São Paulo se surpreende com pedido de rescisão de zagueiro cotado para jogar no profissional

Fellipe Lucena
LANCE!


O São Paulo ficou surpreso ao ser informado, em notificação enviada por um escritório de advocacia, que o zagueiro Lucas Fasson deseja romper o contrato de maneira unilateral, conforme noticiou o Globo Esporte. Os representantes do jogador de 19 anos informam que há interesse de um clube do exterior, que seria o Barcelona B.

Fasson, que ainda integra o elenco sub-20, assinou seu contrato profissional com o São Paulo, válido por cinco temporadas, em 2017, quando tinha 16 anos. O pedido de rescisão unilateral se baseia em uma regra da Fifa que diz que atletas menores de 18 anos podem assinar por no máximo três anos. O regulamento da CBF, no entanto, permite o vínculo por até cinco anos e diz que serão considerados apenas os três primeiros anos só "em caso de litígio submetido a órgão da Fifa".

A surpresa do São Paulo está no fato de que não se tinha notícia de nenhum litígio entre Fasson e o clube. As pessoas do clube dizem que todos os pagamentos do jogador estão em dia e que nunca houve procura de nenhum empresário falando em oferta do exterior. O que se diz, inclusive, é que em nenhum momento um advogado ou agente de Fasson esteve no CT da base, em Cotia, para reivindicar algo. A reportagem não conseguiu contato com os representantes dele.

A relação com o atleta de 19 anos era considerada muito boa, tanto que estava nos planos do clube iniciar um processo de transição da base para o profissional. O garoto até já estreou na equipe de Fernando Diniz, entrando no decorrer da derrota por 1 a 0 para o Botafogo-SP pelo Paulistão deste ano. Na última rodada do Brasileirão de 2019, foi relacionado e ficou no banco na vitória por 2 a 1 sobre o CSA.

Como o Tricolor estuda colocar alguns garotos do sub-20 para treinar na Barra Funda nesta volta do futebol, imaginando que será preciso ter um elenco mais robusto para encarar a maratona de jogos que deve ocorrer, a chance de Fasson era considerada iminente.

Durante a Copinha deste ano, já havia sido avaliada a possibilidade de promovê-lo para o grupo principal após a grave lesão no joelho esquerdo de Walce. Na época, o clube acabou optando por mantê-lo no sub-20 por mais um período por ainda considerá-lo "cru".

No São Paulo, há quem imagine que a insatisfação de Fasson possa estar relacionada ao fato de outros jovens terem sido promovidos e até negociados com o futebol europeu de forma mais rápida. Morato, que chegou a fazer dupla com ele no sub-20, foi negociado com o Benfica após o título da Copinha de 2019.

Com as competições de base paralisadas, Fasson não tem frequentado o clube. Desde segunda-feira, o São Paulo está aplicando testes da COVID-19 em atletas e membros da comissão técnica do sub-20, mas ele ainda não foi convocado para comparecer.

O Tricolor acredita que vencerá uma eventual batalha judicial, fazendo valer o contrato válido até junho de 2021, embora os planos de utilização do garoto na equipe de cima tenham sido congelados.












Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também