São Paulo perde de virada para o líder Bragantino e segue na zona de rebaixamento do Brasileirão

·5 minuto de leitura


Em partida disputada no Morumbi, o Red Bull Bragantino bateu o São Paulo de virada por 2 a 1. O Tricolor abriu o placar na primeira etapa, com Rigoni, mas sofreu a virada no segundo tempo, com gols de Alerrandro e Artur.


CONFIRA A TABELA ATUALIZADA E SIMULE OS JOGOS DO BRASILEIRÃO DE 2021!

PRIMEIRO TEMPO COMEÇA EQUILIBRADO

A partida começou com as duas equipes se estudando bastante, esperando os possíveis caminhos para um gol. Durante os primeiros minutos do jogo, o São Paulo chegou a passar mais tempo no campo de ataque, rodando a bola e, inclusive, conseguindo uma boa chance com um chute de Luan, da entrada da área, que passou perto da trave.

Perto dos quinze minutos de jogo, o Red Bull Bragantino começou a encaixar seu jogo no ataque, encontrando algumas boas jogadas, passando pela boa criação de Claudinho, que levou perigo em alguns lances.

SÃO PAULO ABRE O PLACAR COM RIGONI

Aos 26 minutos da primeira etapa, o São Paulo conseguiu furar a marcação alta imposta pelo Bragantino e sair para o ataque. Em uma bela jogada, Eder se deslocou para o lado esquerdo do ataque, recebeu a bola e cruzou na cabeça de Emiliano Rigoni, que fez o primeiro gol da partida.

Um gol importante para dar mais tranquilidade ao Tricolor, que, precisando da vitória, abriu o placar ainda no primeiro tempo em uma boa jogada de ataque. No lance do gol, a qualidade técnica dos jogadores de ataque do São Paulo fez a diferença, grande cruzamento do Eder e bela cabeçada de Rigoni.

BRAGANTINO CRESCE APÓS O GOL DO SÃO PAULO

Logo após o São Paulo abrir o placar da partida, o Red Bull Bragantino passou a procurar mais o ataque, buscando um empate para manter sua invencibilidade no campeonato. O time chegou até a criar algumas chances, mas nada muito perigoso.

O primeiro tempo terminou com o Bragantino ocupando mais o campo de ataque, mas trocando muitos passes, esperando alguma oportunidade de infiltração para criar uma jogada de perigo. O zagueiro Fabrício Bruno deixou o campo no intervalo reclamando da quantidade de passes do time sem levar riscos ao gol de Tiago Volpi.

MIRANDA DEIXA O CAMPO COM DESCONFORTO

O São Paulo voltou do intervalo com uma notícia muito ruim. O capitão Miranda voltou a sentir dores e deixou o gramado, sendo substituído por Diego Costa. O zagueiro já havia sido substituído por desconforto na última quarta-feira (30), no jogo contra o Corinthians.

SEGUNDO TEMPO COMEÇA COM OS DOIS TIMES PROCURANDO O GOL

O começo da segunda etapa foi marcado pelos dois times se aventurando no ataque. Querendo ampliar o placar para ganhar tranquilidade, o São Paulo criou algumas jogadas, mas se limitou a finalizar de longa distância, com Liziero e Reinaldo. O Red Bull se lançou ao ataque, mas sem conseguir chances claras de gol. Os primeiros minutos do segundo tempo ficaram marcados por um Tricolor que administrou bem a partida.

APÓS CLIMA ESQUENTAR, BRAGANTINO EMPATA A PARTIDA

Aos 15 minutos da segunda etapa, após falta de Liziero a favor do Bragantino, o clima esquentou com Luan e Praxedes. Na cobrança da falta, Claudinho encontrou Alerrandro, que havia acabado de entrar em campo. O camisa 9 pulou sozinho e cabeceou no canto do gol de Volpi, que sequer conseguiu reagir à finalização.

Com o gol, o Massa Bruta cresceu no jogo, aproveitando um momento de maior abertura da defesa são-paulina, que passou a jogar em uma linha de quatro defensores, se expondo mais para o jogo.

RED BULL BRAGANTINO VIRA O PLACAR COM UM GOLAÇO DE ARTUR

Aos 29 minutos do segundo tempo, o ponta do Bragantino Artur recebeu a bola na intermediária de ataque, passou por Rodrigo Nestor e emendou um belo chute com a perna esquerda, de fora da área, acertando o ângulo de Tiago Volpi. A bola chegou a bater no travessão antes de entrar.

SÃO PAULO VAI AO ATAQUE, BRAGANTINO EXPLORA OS ESPAÇOS

Após a virada do Bragantino, o São Paulo se lançou ao ataque, tentando ganhar pelo menos um ponto na nona rodada. Assim, o auxiliar Juan Branda, que comandou o time, fez substituições e colocou jogadores de ataque em campo. Entretanto, o Tricolor não teve sucesso nas investidas no ataque, sem conseguir levar perigo ao gol do Bragantino.

Do outro lado, o Massa Bruta explorou muito bem os espaços cedidos, encaixando alguns contra-ataques em velocidade. Ao fim do jogo, os visitantes seguraram o placar, o que gerou insatisfação em alguns jogadores do São Paulo, que se irritaram com o meia Claudinho, que tentou segurar a bola no campo de ataque, próximo à bandeira de impedimento.

Tentando o empate, o São Paulo chegou a colocar o goleiro Volpi na área, mas não deu certo e o time não conseguiu balançar as redes e conquistar um ponto diante do Bragantino.

FIM DE JOGO. O BRAGANTINO VENCE DE VIRADA

O árbitro Anderson Daronco encerrou a partida e o Red Bull conquistou sua quinta vitória fora de casa. Líder e invicto, o Massa Bruta soma 21 pontos em nove partidas. O time acumula três empates e seis vitórias. O São Paulo segue sem vitória no campeonato, com apenas cinco pontos somados, com cinco empates e quatro derrotas nos nove jogos disputados até o momento.

Os dois times voltam a jogar na quarta-feira (7), para jogarem a décima rodada do Brasileirão. O São Paulo enfrenta o Internacional, fora de casa, no Beira-Rio, às 21h30. Já o Red Bull Bragantino volta a jogar em casa, contra o Cuiabá, às 18h, no Nabi Abi Chedid.

SÃO PAULO X RED BULL BRAGANTINO
Local: Estádio do Morumbi
Data e horário: 4 de julho de 2021, às 18h15
Árbitro: Anderson Daronco (RS)
Assistentes: Rafael da Silva Alves (RS), Michael Stanislau (RS) e Douglas Marqies das Flores (SP)
VAR: Rodrigo Dalonso Ferreira (SC)
Gols: Rigoni (26'/1ºT) (1-0), Alerrandro (17'/2ºT) (1-1), Artur (29'2ºT) (1-2)
Cartões Amarelos: Luan (SAO), Lucas Evangelista e Praxedes (BGT)
Cartões Vermelhos: -

SÃO PAULO

Volpi; Bruno Alves, Miranda (Diego Costa, no Intervalo) e Léo; Daniel Alves, Luan (Pablo, aos 39'2ºT), Liziero (Rodrigo Nestor, aos 16'/2ºT), Benítez e Reinaldo (Vitor Bueno, aos 16'/2ºT); Rigoni (Rojas, aos 44'/2ºT) e Eder. Técnico: Juan Branda

RED BULL BRAGANTINO
Cleiton; Aderlan (Weverton, aos 34'2ºT), Fabrício Bruno, Natan e Edimar (Weverson, aos 16'/2ºT); Raul, Lucas Evangelista (Jadsom Silva, aos 34'2ºT) e Claudinho; Artur, Praxedes (Eric Ramires, aos 22'/2ºT) e Ytalo (Alerrando, aos 16'/2ºT). Técnico: Maurício Barbieri

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos