São Paulo revela acordo recorde com Penalty por três anos

Clube vai receber mais de R$ 35 milhões por temporada

Estadão Conteúdo
São Paulo será o segundo clube que mais arrecada com materiais esportivos, atrás apenas do Flamengo
.

Exibir foto

O São Paulo começa o ano de cofre cheio. Enquanto aguarda o pagamento do Paris Saint-Germain por Lucas, o clube anunciou, na tarde desta terça-feira, o já conhecido acordo com a Penalty, que será a fornecedora de material esportivo do time pelos próximos três anos. Diferente do habitual, a diretoria revelou valores do acordo: mais de R$ 35 milhões por ano.

Veja também:
- Meia Carlos Eduardo é oferecido ao Flamengo
- Neymar é eleito o melhor das Américas
- Sport garante centrovante para 2013

"Saudamos a chegada da Penalty, uma grande empresa brasileira, que prima pela qualidade e alto grau tecnológico. Ela já esteve conosco e nos ajudou a construir a nossa importância no cenário internacional. Bom retorno!", comentou o vice-presidente de marketing do São Paulo, Julio Casares, considerado pelo clube um dos principais responsáveis pela negociação.

"A Penalty tem uma história importante de quase duas décadas ao lado do São Paulo, e, juntos, passamos por momentos gloriosos como o bicampeonato da Libertadores e Mundial de Clubes em 1992 e 1993. Para nós é muito gratificante firmarmos novamente essa parceria, e temos a certeza de que juntos ainda vamos celebrar muitas vitórias do São Paulo", comenta Roberto Estefano, presidente da Penalty.

A empresa substituiu a Reebok, que ficou no São Paulo pelos últimos seis anos. O novo acordo faz do clube paulista o segundo que mais arrecada com materiais esportivos, atrás apenas do Flamengo, que fechou por cerca de R$ 38 milhões com a Adidas, e supera a parceria entre Corinthians e Nike, na base de R$ 30 milhões ao ano, num acordo de dez temporadas.

Os novos uniformes do São Paulo, produzidos pela Penalty, serão apresentados no próximo dia 17 de janeiro, quando outros projetos serão também anunciados. Existe a expectativa por uma parceria para o time de futsal, modalidade na qual a Penalty tem alta penetração. A empresa também patrocina Vasco, Figueirense, Ceará, Náutico, Santa Cruz e Vitória, além de diversos times de futsal (incluindo o Carlos Barbosa) e equipes estrangeiras.

Exibir comentários (114)
Os sites do Yahoo Esportes e do Esporte Interativo agora estão separados. Por favor, escolha qual deseja acessar:
  • Palmeiras vê bola "a centímetros de entrar" e fala em falta de sorte

    Após só empatar por 0 a 0 com o ASA e completar três jogos consecutivos sem vitória nem gol, o Palmeiras decidiu culpar o azar. O time teve nesta quarta-feira uma de suas piores atuações na temporada, mas se apegou à pressão nos últimos 30 minutos de partida, quando o adversário - que disputa a terceira divisão nacional - já estava completamente recuado para se elogiar, mesmo diante das vaias da torcida. Mais »

    Gazeta Press - 12 minutos atrás
  • Oswaldo não teme demissão, aceita vaia e aponta confiança na torcida

    Nem os gritos de "burro" e pedidos pela sua saída do Palmeiras, entre palavrões, mudaram o tom sereno de Oswaldo de Oliveira. Logo após sair do campo do Palestra Itália intensamente xingado, o técnico aceitou ser escolhido para ser vaiado no empate sem gols diante do ASA, chegou a apontar confiança e paciência da torcida e até minimizou o Derby de domingo, em Itaquera, no Brasileiro, como risco de demissão. Mais »

    Gazeta Press - 17 minutos atrás
  • Warriors vencem Rockets e voltam à decisão após 40 anos

    Warriors vencem Rockets e voltam à decisão após 40 anos Mais »

    Gazeta Press - 1 hora 39 minutos atrás
  • A emoção não se rouba

    A emoção não se rouba

    Há quem veja no torcedor de futebol um profundo idiota, por ser apaixonado por um esporte manejado por mafiosos, especialistas em toda a sorte de negociatas. Isso é uma parte da verdade. Mais »

    Blog Futebol e Outras Guerras - 1 hora 52 minutos atrás
  • Torcida do Flamengo volta a hostilizar os jogadores

    A exemplo do que aconteceu no regresso da delegação de Florianópolis, após derrota para o Avaí, os jogadores do Flamengo voltaram a ser hostilizados por integrantes de torcidas organizadas, após o empate diante do Náutico, pela Copa do Brasil. Segundo a Rádio Tupi, Cerca de 30 torcedores se reuníram diante do portão de saída do Maracanã para insultar e dirigir xingamentos para jogadores e dirigentes do clube rubro-negro. Mais »

    Gazeta Press - 1 hora 56 minutos atrás