São Paulo perde para o peruano Binacional por 2 a 1 no Grupo D da Libertadores

AFP
Alexandre Pato, do São Paulo, disputa a bola com Angel Ojeda, do Binacional, durante a partida da Copa Libertadores disputada em Juliaca, Peru, em 5 de março de 2020
Alexandre Pato, do São Paulo, disputa a bola com Angel Ojeda, do Binacional, durante a partida da Copa Libertadores disputada em Juliaca, Peru, em 5 de março de 2020

O São Paulo foi derrotado por 2 a 1 nesta quinta-feira pelo modesto Binacional do Peru em sua estreia no Grupo D da Copa Libertadores de 2020.

O atacante Alexandre Pato, aos 20 minutos, abriu o placar para o tricolor, Aldair Rodríguez deixou tudo igual no início do segundo tempo (50) e o meia colombiano Johan Arango virou o placar (76), levando a torcida ao delírio no estádio Guillermo Briceño, em Juliaca, a 3.824 metros de altitude.

O jogo teve dois tempos muito diferentes, com o São Paulo superior nos primeiros 45 minutos e depois o Binacional dominando a segunda etapa diante do cansaço dos brasileiros.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Aos 23 minutos, Dani Alves perdeu uma clara chance quando ficou cara a cara com o goleiro Raúl Fernández, um dos destaques do jogo.

O time paulista desperdiçou outra oportunidade nos pés de Pablo aos 35 minutos, que chutou a bola nas alturas depois de ficar sozinho diante do goleiro.

- Altura não perdoa -

A falta de experiência do Binacional em torneios internacionais jogou contra o time, mas na segunda etapa os jogadores souberam controlar os nervos e voltaram motivados para conseguir a vitória.

O desgaste físico dos jogadores do São Paulo, que correram na altitude como quem corre no nível do mar, também influenciou na recuperação do "Poderoso do Sul".

O plano de adaptação dos brasileiros - que chegaram a Juliaca algumas horas antes do jogo vindos de Santa Cruz, na Bolívia - desandou num piscar de olhos, quando o Binacional começou a encurralá-los. Além disso, a saída de Pato na segunda etapa diminuiu o poder ofensivo.

O empate aos 50 minutos veio dos pés de Aldair Rodríguez, que mandou a bola entre as pernas do goleiro Tiago Volpi com um chute violento.

Já com o placar empatado e a pressão contra, os esforços de São Paulo para defender o resultado foram em vão.

Aos 76 minutos, o colombiano Johan Arango disparou uma bomba da entrada da grande área, rente à trave. Apesar de se esticar todo, Volpi não alcançou a bola e a festa tomou conta dos 10.000 torcedores que desafiaram a noite de ventos gelados em Juliaca.

O Binacional é a primeira equipe a estrear na Libertadores derrotando um campeão do torneio desde que o Godoy Cruz venceu a LDU em fevereiro de 2011.

O grupo D ou "da morte" também é formado pela LDU e o River Plate da Argentina, vice-campeão da edição passada do torneio continental, vencida pelo Flamengo na final realizada em Lima.

A LDU venceu o River Plate por 3 a 0 na quarta-feira e lidera o grupo, com os mesmos três pontos do Binacional, mas com um melhor saldo de gols.

Na segunda rodada o São Paulo vai receber a LDU enquanto o Binacional viaja para encarar o River.

Leia também