São Paulo leva susto do ABC, mas busca empate e confirma vaga

A noite desta quarta-feira começou temerosa, mas teve um final feliz para o São Paulo. Jogando no pulsante Estádio Frasqueirão, na quente Natal, o Tricolor empatou por 1 a 1 com o ABC, da segunda divisão nacional, e garantiu uma das vagas para a quarta fase da Copa do Brasil, já que havia vencido o jogo de ida, há uma semana, no Morumbi, por 3 a 1.

Com o desfalque de Lucas Pratto, o São Paulo levou um susto logo no primeiro minuto de jogo, quando sofreu gol de cabeça de Márcio Passos. O time treinado por Rogério Ceni, contudo, se comportou bem após o gol e mereceu a igualdade conquistada no fim do primeiro tempo, com Cueva, de bico. Na etapa decisiva, o Tricolor administrou a vantagem com a troca de passes e ainda teve as melhores chances para desempatar o duelo.

O próximo adversário do São Paulo na Copa do Brasil será conhecido apenas após sorteio realizado pela CBF, nesta sexta-feira. Com a vaga garantida no torneio nacional, o time treinado por Rogério Ceni volta as suas atenções para o Campeonato Paulista, pelo qual entra em campo neste sábado, às 16 horas (de Brasília), para enfrentar o Ituano, no Morumbi.

Tricolor leva susto, mas vai tranquilo para o intervalo

Toda a tranquilidade que o São Paulo ostentava antes da partida se esvaiu logo no primeiro minuto, quando Márcio Passos subiu sozinho após cobrança de escanteio pela esquerda e cabeceou sem chances para Denis, abrindo o placar para o ABC, que tinha o apoio de 15 mil torcedores.

Para piorar, já aos 11 minutos, Rodrigo Caio sentiu o tornozelo e foi substituído por Lyanco. Tendo um início de noite complicado, o Tricolor aos poucos foi entrando no jogo e teve a chance de se restabelecer em seguida, com Wellington Nem e Cueva, mas a zaga tirou em cima da linha duas vezes no mesmo lance.

Já melhor na partida, o time do Morumbi por pouco não sofreu outro baque: aos 33, Erivélton cruzou da direita, Nando ganhou no alto e testou para grande defesa de Denis. A chance animou os potiguares, que partiram para cima. Mas, em um contra-ataque puxado por Thiago Mendes, os visitantes empataram com Cueva, que recebeu de Gilberto no meio da área, chutou de bico e contou com a ajuda do goleiro Edson para marcar.

São Paulo troca passes e administra vantagem

O São Paulo voltou melhor para a etapa final e por pouco não liquidou o duelo aos dois minutos, quando Lyanco, da marca do pênalti, finalizou rente à trave após bate-rebate na área. Com uma boa vantagem, os paulistas passaram a trocar passes, o que lhes dava maior posse de bola e impedia que o ABC sufocasse.

Melhor na partida, o Tricolor chegou com Gilberto, aos 21 minutos. O artilheiro da equipe no ano recebeu bom lançamento de Cueva, saiu livre e bateu de cavadinha, mas a bola não ganhou altura e ficou fácil para Edson fazer a defesa.

Nos minutos finais, Cícero passou a atuar como terceiro zagueiro para encorpar a zaga nas bolas aéreas defensivas, já que os potiguares abusavam desse tipo de jogada. Com espaços de sobra, o Tricolor teve a chance de virar o placar aos 31 minutos, quando Lucas Fernandes, que havia entrado no lugar de Cueva, saiu na cara de Edson, mas finalizou em cima do goleiro duas vezes. No apagar das luzes, o ABC ainda carimbou o travessão de Denis, que quase sofreu outro gol de cobertura.

FICHA TÉCNICA

ABC-RN 1 X 1 SÃO PAULO

Local: Estádio Frasqueirão, em Natal (RN)

Data: 15 de março de 2017, quarta-feira

Horário: 19h30 (de Brasília)

Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães (RJ)

Assistentes: Rodrigo Henrique Correa e Thiago Henrique Neto Correa Farinha (ambos do RJ)

Público: 15.016 torcedores

Renda: R$ 375.170,00

Cartão Amarelo: Felipe Guedes, Márcio Passos, Echeverría, Cleiton e Dalberto (ABC); João Schmidt, Cueva, Lucas Fernandes e Junior Tavares (São Paulo)

Gols:

ABC: Márcio Passos, no primeiro minuto do 1º tempo

SÃO PAULO: Christian Cueva, aos 37 minutos do 1º tempo

SÃO PAULO: Denis; Buffarini, Lugano, Rodrigo Caio (Lyanco) e Junior Tavares; João Schmidt, Thiago Mendes e Cícero; Cueva (Lucas Fernandes), Wellington Nem (Luiz Araújo) e Gilberto

Técnico: Rogério Ceni

ABC: Edson; Levy, Oswaldo, Cleiton e Romano (Marquinhos); Márcio Passos, Felipe Guedes e Gegê (Caio Mancha); Erivélton, Nando e Echeverría (Dalberto)

Técnico: Geninho