São Paulo elege mais dez conselheiros vitalícios; apenas um é da oposição

Alexandre Guariglia
·1 minuto de leitura


Na noite desta terça-feira, após reunião do Conselho Deliberativo do clube, o São Paulo elegeu mais dez conselheiros vitalícios e mais uma vez a situação levou larga vantagem em um pleito, mostrando força interna que já havia sido vista na eleição de Julio Casares, que assumiu o cargo no início deste ano.

TABELA
> Veja classificação e simulador do Brasileirão clicando aqui

GALERIA
> Veja jogadores “sumidos” que seu time poderia tentar contratar para 2021

Os novos conselheiros vitalícios são-paulinos são:
Fábio Castello Branco Mariz de Oliveira (Situação)
​Danilo Decoussau (Oposição)
João Farias Junior (Situação)
Silvio Antonio Cassiano (Situação)
Antonio de Sá (Situação)
Sergio Tomita (Situação)
Leonardo Serafim dos Anjos (Situação)
Armando Luiz de Sá (Situação)
Carlos Minoru Takagi (Situação)
Marco Antonio Arezes (Situação)

Depois de eleitos para o mandato trienal, 67 conselheiros se inscreveram para uma "pré-seleção", desses inscritos 40 foram escolhidos pelo Conselho Consultivo para serem submetidos ao crivo do Conselho Deliberativo, que escolheu dez nomes para se tornarem vitalícios. Assim como na eleição do fim do ano passado, a situação mostrou força e elegeu 90% dos novos membros.

Ao todo, são 260 cadeiras no Conselho Deliberativo, sendo 160 vitalícios (mais de 110 da situação) e 100 conselheiros trienais eleitos no último pleito (74 de situação e 26 de oposição), em novembro do ano passado.