São Marcos ironiza briga de Felipe Melo: "O uruguaio pôs a cara na mão dele"

A confusão entre jogadores do Palmeiras e do Peñarol, do Uruguai, nessa quarta-feira (27), pela Copa Libertadores da América, foi avaliada por Marcos.

Aposentado desde 2012, o ex-goleiro criticou a atitude dos atletas do time estrangeiro, sobretudo de Matias Mier, que recebeu dois socos de Felipe Melo ao término do confronto válido pela quarta rodada do torneio continental.

Marcos - Palmeiras

"Sempre que um time brasileiro vai até o Uruguai e ganha de algum time uruguaio acontece isso. A Conmebol deixa acontecer todo ano e não muda nunca. Essa é a primeira parte. A segunda: Palmeiras, espetacular vitória, sensacional. E terceiro: o Felipe Melo não pôs a mão na cara do uruguaio; foi o uruguaio que pôs a cara na mão dele. E ponto. Falei", afirmou o goleiro.

A confusão generalizada envolveu jogadores, comissão técnica e funcionários de Palmeiras e Peñarol. Os brasileiros ficaram encurralados no campo após o portão que dá acesso aos vestiários ter sido fechado. Os seguranças do Verdão abriram caminho aos atletas do Palmeiras. Dentro do vestiário, mais confusão. No final das contas, Prass, Willian e Jean saíram com ferimentos leves.