Rússia inicia caminhada para Copa de 2022 com a certeza que não a disputará

Fábio Paine
·3 minuto de leitura
SOCHI, RUSSIA - MARCH 20, 2021: Players of the Russian national football team during a training session ahead of 2022 FIFA World Cup qualifying matches at the Yug Sport training center. The Russian team is to play against Malta on March 24, against Slovenia on March 27, and against Slovakia on March 30. Dmitry Feoktistov/TASS (Photo by Dmitry Feoktistov\TASS via Getty Images)
Jogadores russos durante treino antes das Eliminatórias (Dmitry Feoktistov\TASS via Getty Images)

MOSCOU (RÚSSIA) - A seleção russa de futebol inicia nesta quarta-feira (24) a disputa das eliminatórias para a Copa do Mundo de 2022 com apenas uma certeza. Ainda que se classifique, não poderá disputar a competição de forma oficial.

>> Ouça o 'Segunda Bola', o podcast do Yahoo com Alexandre Praetzel e Jorge Nicola

Caso obtenha uma das 13 vagas europeias na competição no Qatar, a Rússia terá de disputá-la como uma nação neutra, sem poder utilizar sua bandeira, seu hino ou qualquer elemento que faça referência direta ao país, como a águia bicéfala de seu escudo.

Isso porque em 21 de novembro de 2022, data de início do Mundial, ainda estará em vigor a punição aplicada pela CAS (Corte de Arbitral do Esporte) que impede a Rússia de existir de forma oficial em Jogos Olímpicos, Paraolímpicos e Mundiais organizados por entidades signatárias do código da Wada (Agência Mundial Antidoping), como é o caso da Fifa.

Leia também:

A punição terminará apenas em 16 de dezembro e é referente a diversas violações antidoping cometidas por atletas do país e pela Rusada (Agência Rússia Antidoping) ao longo dos últimos anos. Ela poderia ser ainda maior, até 2024, caso a decisão original da Wada fosse mantida.

Algumas seleções e atletas de esportes individuais russos já disputaram alguns Mundiais nesta situação, como foi o caso da seleção masculina de handebol.

Em janeiro no Egito, jogou com o nome oficial de Federação de Handebol da Rússia, com a sigla RHF, e utilizou o hino da Federação Internacional da Modalidade.

No Campeonato Mundial de Patinação de Velocidade, a canção escolhida para ser tocada no pódio foi o Piano Concerto Número 1, de Pyotr Tchaikovsky.

Opção semelhante deverá ser utilizada pela seleção de futebol no Qatar caso obtenha a vaga. Isso, claro, caso nada mude até lá. Uma alteração na punição, porém, é praticamente nula.

Como a sanção não é válida para torneios continentais e classificatórios, a Rússia não será afetada na Euro-2020, que será disputada em junho, e poderá jogar com seu uniforme, ter a bandeira exibida e o hino tocado.

A estreia da Rússia nas eliminatórias europeias será contra Malta, fora de casa, às 16h45 (de Brasília).

O grupo conta ainda com Croácia, Eslováquia, Eslovênia e Chipre.

Apenas o primeiro colocado da chave se classifica para a Copa do Mundo. O segundo jogará a repescagem continental.

A etapa de grupos terminará em 16 de novembro deste ano. A repescagem será jogada entre 24 e 29 de março de 2022.

Na última Copa do Mundo, quando jogou como anfitriã, a Rússia foi até as quartas de final. Na ocasião, acabou eliminada nos pênaltis pela Croácia, após empate em 2 a 2 no tempo normal e na prorrogação.

Para seus três primeiros jogos nesta janela de Data Fifa, contra Malta, Eslovênia e Eslováquia, a Rússia terá em seu elenco o brasileiro naturalizado russo Mário Fernandes.

Já o goleiro Guilherme acabou preterido pelo técnico Stanislav Cherchesov após falhas nas últimas convocações e não foi chamado.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

A partida de estreia nas eliminatórias marcará também a primeira vez que a Rússia jogará com a camisa de número 2 apresentada pela Adidas na segunda-feira. A camisa é praticamente uma réplica da bandeira do país.