Ruim? A pior escalação do Flamengo no século XXI

·4 minuto de leitura

Com contratações cirúrgicas e de extremo sucesso nas últimas temporadas, o Flamengo montou uma verdadeira “seleção”. Com Gabigol, Arrascaeta, Bruno Henrique e companhia, o Rubro-Negro reencontrou o caminho das glórias e deu adeus a um longo ciclo de vexames, lutas contra o rebaixamento, dívidas etc. Porém, recordando um tempo não tão distante, é possível observar que o Mais Querido nem sempre contou com estrelas e nomes badalados mundialmente. Muito pelo contrário. Sem dinheiro e estrutura durante boa parte do século, o clube sofreu, contratou quem pôde e viveu dias assustadores, com figuras que entristecem a Nação até hoje.

Sem mais delongas, confira o “XI ideal reverso” do Flamengo no século – esquadrão com os piores que atuaram pela equipe do início dos anos 2000 até hoje, num levantamento feito em parceria com o pessoal da página Manual do Jogador Ruim.

1. Diego

Cria da base rubro-negra, nunca se firmou no time. | André Mourão/Agif/Gazeta Press
Cria da base rubro-negra, nunca se firmou no time. | André Mourão/Agif/Gazeta Press

Formado no próprio Flamengo, Diego Costa defendeu o clube durante 15 anos (somando base e profissional), mas, no grupo principal, quase sempre como reserva e com a torcida o criticando. Em um recorte geral, o arqueiro até viveu bons momentos, como na conquista da Copa do Brasil de 2006, mas nada o suficiente para a Nação sentir saudades.

Laterais

2. China

Lateral-direito China não marcou época com a camisa do Mengão. | FERNANDO PILATOS/Gazeta Press
Lateral-direito China não marcou época com a camisa do Mengão. | FERNANDO PILATOS/Gazeta Press

Ão ão ão Maurinho é Seleção? A torcida do Flamengo brincou com o lateral-direito em uma partida do clube em um 1º de abril. Contratado junto ao Red Bull Bragantino em 1997, o meio-campista/lateral vestiu o manto vermelho e preto por muitos anos (até 2002), mas sempre recebendo muitas críticas.

3. Rodrigo Alvim

Rodrigo Alvim não tapou o buraco que havia na lateral do Flamengo. | Marcelo Hernandez/Getty Images
Rodrigo Alvim não tapou o buraco que havia na lateral do Flamengo. | Marcelo Hernandez/Getty Images

Rodrigo Alvim foi contratado pelo Flamengo após estar de saída do Wolfsburg, da Alemanha, em 2010. Ele assinou um vínculo de três temporadas, mas não conseguiu cumprir o contrato. Após muitas críticas da Nação, o lateral foi liberado para seguir sua carreira longe do clube.

Zagueiros

4. Irineu

Zagueiro Irineu chegou ao Fla depois de passagem pelo futebol europeu. | CityFiles/Getty Images
Zagueiro Irineu chegou ao Fla depois de passagem pelo futebol europeu. | CityFiles/Getty Images

Contratado após pedido de Ney Franco em 2007, Irineu é marcado até hoje como um dos piores zagueiros da história do Flamengo. Emprestado pelo Ipatinga, de Minas Gerais, o defensor foi tão mal no Rio de Janeiro que foi dispensado com menos de um ano. Ele fez apenas dez partidas pelo clube, mas a Nação passou muita raiva.

5. Rodrigo

Sim, Rodrigo atuou no Flamengo. | Friedemann Vogel/Getty Images
Sim, Rodrigo atuou no Flamengo. | Friedemann Vogel/Getty Images

Após se destacar no São Paulo, Rodrigo foi contratado pelo Dínamo de Kiev, da Ucrânia. Em 2007, o Rubro-Negro o repatriou. Ele desembarcou no Rio para ser o “dono da zaga” do Fla, mas se lesionou e não conseguiu contribuir. Uma decepção completa. Cabe notar que, anos depois, ele se tornou ídolo do Vasco.

Meio-campistas

6. Goeber

Goeber hoje já aposentou as chuteiras, mas definitivamente não deixou saudades na Nação. | Jorge William/Agência O Globo/Gazeta Press
Goeber hoje já aposentou as chuteiras, mas definitivamente não deixou saudades na Nação. | Jorge William/Agência O Globo/Gazeta Press

O Flamengo tinha muitos problemas defensivos em 2006. Com um meio de campo problemático e falta de estrutura, o Rubro-Negro decidiu apostar no grandalhão Goeber. Emprestado ao Mais Querido pelo Guarani, o volante-zagueiro não deu nem um pouco certo e deixou o Rio com apenas 8 partidas.

7. Darío Conca

Ídolo do Fluminense, Conca não se encontrou no Flamengo. | Alexandre Loureiro/Getty Images
Ídolo do Fluminense, Conca não se encontrou no Flamengo. | Alexandre Loureiro/Getty Images

Ídolo do Fluminense, Darío Conca deixou uma boa imagem no Brasil antes de seguir para o exterior. Contratado pelo Flamengo, o meia-atacante custou caro – R$ 2 milhões por 27 minutos em campo – e pouco fez. Uma decepção das grandes.

8. Walter Minhoca

O meia chegou ao Fla com status de assumir a camisa 10 do time de Ney Franco. Mas não foi bem assim... | Jorge William/ Agência O Globo/Gazeta Press
O meia chegou ao Fla com status de assumir a camisa 10 do time de Ney Franco. Mas não foi bem assim... | Jorge William/ Agência O Globo/Gazeta Press

Figura importante da “República do Pão de Queijo”, Walter Minhoca foi contratado, após chamar atenção no Ipatinga, e vestiu a camisa 10 do Flamengo em 2006. Em seu desembarque, o meio-campista falou em mudar o clube de “patamar”, mas isso não aconteceu.

Atacantes

9. Marcos Denner

Artilheiro no Criciúma, o atacante Marcos Denner chegou com moral ao Flamengo. Mas ficou longe de vingar. | Djalma Vassão/Gazeta Press
Artilheiro no Criciúma, o atacante Marcos Denner chegou com moral ao Flamengo. Mas ficou longe de vingar. | Djalma Vassão/Gazeta Press

Voando baixo no Criciúma de 2004, Denner chegou ao Flamengo para despontar na carreira, mas caiu de produção e logo foi escanteado na equipe. O atacante disputou apenas 13 partidas e marcou 2 gols com o manto rubro-negro.

10. Josiel

Artilheiro do Brasileirão no ano anterior pelo Paraná, Josiel não se firmou ao chegar na Gávea. | Buda Mendes/Getty Images
Artilheiro do Brasileirão no ano anterior pelo Paraná, Josiel não se firmou ao chegar na Gávea. | Buda Mendes/Getty Images

O Flamengo e suas apostas. Homem-gol do Campeonato Brasileiro de 2007, Josiel assinou com o Mais Querido para resolver os problemas ofensivos do clube em 2008, mas isso nunca aconteceu. Sem sucesso, o “cabeludo” foi dispensado após uma temporada.

11. Val Baiano

Val Baiano foi uma decepção no Flamengo. | Buda Mendes/Getty Images
Val Baiano foi uma decepção no Flamengo. | Buda Mendes/Getty Images

Em tempos de Gabigol, lembrar de Val Baiano é um sofrimento. Destaque do Grêmio Barueri em 2009, o centroavante chegou cheio de moral ao Rio de Janeiro em 2010, mas sentiu o ‘peso da camisa’ e não demorou a ser encostado.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos