Ruim? A pior escalação do Corinthians no século XXI

·5 minuto de leitura

Dizem que grandes jogadores costumam fazer história. Alguns astros, inclusive, ficam mais guardados na memória dos torcedores que os próprios títulos. Mas, e quando essa lógica se inverte? Todo clube tem uma lista de piores atletas que passaram por lá e nem os fãs mais pacientes guardam boas lembras. Bem, nesse caso, em parceria com a página Manual do Jogador Ruim, levantamos o pior time possível com nomes do Corinthians no século XXI.

Quem seria o antagonista de Cássio e Ronaldo Giovanelli? E do meio-campista Souza? Confira abaixo.

Goleiro

1. Silvio Luiz

Goleiro fez história pelo São Caetano, mas foi uma completa bagunça no Corinthians. | MAURICIO LIMA/Getty Images
Goleiro fez história pelo São Caetano, mas foi uma completa bagunça no Corinthians. | MAURICIO LIMA/Getty Images

Talvez a época não tenha ajudado ou o desempenho de Silvio Luiz realmente foi dos piores. Fato é que o goleiro conseguiu a proeza de levar três gols em quatro partidas... seguidas. Sim, você não leu errado. Ele acabou tornando-se protagonista de uma das piores crises do Timão, que acabou culminando no rebaixamento.

Zagueiros

2. Fábio Ferreira

Fábio Ferreira teve passagem marcante no Botafogo, mas no Corinthians foi complicado... | MARCELO FERRELLI/Gazeta Press
Fábio Ferreira teve passagem marcante no Botafogo, mas no Corinthians foi complicado... | MARCELO FERRELLI/Gazeta Press

Cria da base do Timão, Fábio Ferreira foi revelado em 2004 e acumulou empréstimos por três temporadas até ser aproveitado nos profissionais. Participou da campanha do rebaixamento em 2007, do acesso em 2008 e depois foi comprado pelo Grêmio, de onde saiu seis meses depois.

3. Zelão

O zagueiro Zelão, contratado junto ao Bragantino, em treino do Corinthians. | DJALMA VASSÃO/Gazeta Press
O zagueiro Zelão, contratado junto ao Bragantino, em treino do Corinthians. | DJALMA VASSÃO/Gazeta Press

O zagueiro é outro dos nomes que fizeram parte da histórica campanha do rebaixamento. Zelão foi titular em 10 jogos pelo Timão e teve um dos piores desempenhos já vistos na defesa. Os adversários simplesmente passavam por ele com uma naturalidade impressionante.

4. Sebastián Domínguez

Sebá foi um bom jogador, só não pelo Corinthians. | Amilcar Orfali/Getty Images
Sebá foi um bom jogador, só não pelo Corinthians. | Amilcar Orfali/Getty Images

Sebá, como era conhecido, tinha tudo para ser amado pela Fiel, ainda mais considerando que as contratações argentinas costumavam fazer sucesso no Pacaembú e, posteriormente, na Neo Química Arena. No entanto, o zagueiro ficou conhecido como lento e apático em campo. Saiu sem conseguir ser titular e muito menos protagonista. Talvez a grande expectativa pela chegada do jogador tenha atrapalhado, mas nunca saberemos.

Laterais

5. Roger Guerreiro

Roger Guerreiro foi protagonista da eliminação corinthiana diante do River Plate na Libertadores de 2003. Sua expulsão nunca foi esquecida. | JANEK SKARZYNSKI/Getty Images
Roger Guerreiro foi protagonista da eliminação corinthiana diante do River Plate na Libertadores de 2003. Sua expulsão nunca foi esquecida. | JANEK SKARZYNSKI/Getty Images

Queimado em tempo recorde? Roger Guerreiro chegou ao Corinthians em 2003 e conseguiu aversão da Fiel com menos de 10 jogos na titularidade. Na Libertadores daquele ano, ele foi expulso de maneira infantil diante do River Plate - o Corinthians foi derrotado por 2 a 1 e eliminado da competição. A relação do lateral com a torcida ficou tão ruim que ele foi emprestado ao Flamengo no ano seguinte.

6. Guilherme Andrade

O lateral-direito Guilherme Andrade foi um destaque negativo até mesmo num dos momentos mais vitoriosos do clube, como 2012. | MB Media/Getty Images
O lateral-direito Guilherme Andrade foi um destaque negativo até mesmo num dos momentos mais vitoriosos do clube, como 2012. | MB Media/Getty Images

O lateral-direito estava presente na conquista do Mundial 2012. Sim, um dos piores jogadores da história do Timão fez parte do elenco Alvinegro mais estelar da última década. Guilherme Andrada não conseguia desempenhar funções básicas. Presença no ataque? Não. Recomposição na defesa? Muito menos. Além de tudo, sempre sobrava uma longa avenida quando ele estava dentro dos gramados.

Meio-campistas

7. Defederico

Argentino não deixou saudades. | MAURICIO LIMA/Getty Images
Argentino não deixou saudades. | MAURICIO LIMA/Getty Images

Defederico é mais um da lista de argentinos que não deixaram saudades. E olha que ele chegou com status de 'novo Messi'. O Timão pagou R$ 10 milhões pelo jogador, que chegou pegando a camisa 10 e mostrou ser um meio-campista confuso e com pouquíssima capacidade de criação. Não empolgou a Fiel...

8. Perdigão

Perdigão marcou época no Inter, mas no Timão não foi nem sombra do que se esperava dele. | FERNANDO PILATOS/Gazeta Press
Perdigão marcou época no Inter, mas no Timão não foi nem sombra do que se esperava dele. | FERNANDO PILATOS/Gazeta Press

O meio-campista era até carismático fora das quatro linhas, mas não teve outra: não demonstrou qualidade nenhuma com o manto Alvinegro. A grande expectativa por Perdigão foi construída após sua passagem pelo Internacional, onde ele venceu uma Libertadores e um Mundial de Clubes. Um raio não cai duas vezes no mesmo lugar, certo?

9. Ricardo Souza Bóvio

Revelado no Vasco e com bons momentos no Santos, Bóvio não foi nada bem no Timão. | AFP/Getty Images
Revelado no Vasco e com bons momentos no Santos, Bóvio não foi nada bem no Timão. | AFP/Getty Images

Vindo do Catania, da Itália, Bóvio teve uma passagem tão conturbada pelo Timão que seu contrato foi rescindido no meio da temporada. Foram somente oito partidas (de péssima qualidade) como titular. Depois da passagem pelo Alvinegro, ele nunca recuperou seu futebol.

Atacantes

10. Alexandre Pato

Casamento Pato-Corinthians quase deu certo. | LatinContent/Getty Images
Casamento Pato-Corinthians quase deu certo. | LatinContent/Getty Images

Polêmicas à parte, é preciso reconhecer: Alexandre Pato é persona non grata na Fiel. Embora seja lembrado pelo pênalti polêmico diante do Grêmio, suas más atuações vão muito além. Tinha raça, qualidade e técnica, mas não conseguiu passar um pingo de confiança com o manto do Corinthians.

11. Clodoaldo

Contratado como esperança de gols em 2007, Clodoaldo é quase unanimidade (negativa) na torcida alvinegra. | DJALMA VASSÃO/Gazeta Press
Contratado como esperança de gols em 2007, Clodoaldo é quase unanimidade (negativa) na torcida alvinegra. | DJALMA VASSÃO/Gazeta Press

O Corinthians lutava contra o rebaixamento, nos idos de 2006, quando Finazzi sofreu uma lesão e precisou ficar de fora. Clodoaldo então chegou ao elenco e, obviamente, não conseguiu impedir a ida do Timão à Série B. O problema, no entanto, nem foi a iminente queda, mas como aconteceu: o atacante perdia gols inacreditáveis e minava a confiança do time. Sabe aquele jogador que a bola simplesmente queima em seus pés? Então...

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos