Rueda sofre pressão, mas dá tempo e reforços para Diniz no Santos

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 minuto de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.


Sem vencer há cinco partidas na temporada, o Santos vive um período de agitação. Torcedores e conselheiros pedem a saída do técnico Fernando Diniz, mas o presidente Andres Rueda, apoiado pelo vice-presidente José Carlos de Oliveira, pretende dar tempo e reforços ao treinador.

Os dois principais dirigentes do Peixe entendem que o Santos perdeu jogadores importantes nas últimas semanas (Luan Peres, Alison e Kaio Jorge negociados e Marinho lesionado) e que o treinador não teve tempo para treinar adequadamente.

Desde o início do Campeonato Brasileiro, no final do maio, o Peixe não teve mais de cinco dias de intervalo entre duas partidas. Agora, o técnico terá semana livre para treinar antes da partida do próximo sábado, contra o Cuiabá, na Arena Pantanal, pela última rodada do primeiro turno do Brasileirão.

Além disso, o treinador pode começar a contar com os reforços contratados para o segundo semestre. O meia Augusto já ficou à disposição na partida contra o Flamengo. O zagueiro Emiliano Velazquez será apresentado nesta segunda e pode ser uma opção. Léo Baptistão já treina no clube e aguarda a documentação da China para poder estrear. Diego Tardelli pediu um prazo maior, mas em breve estará à disposição.

Outro reforço esperado para o jogo contra o Cuiabá é o atacante Marinho. Ele já está fora da equipe há mais de um mês. Seu último jogo aconteceu no dia 28 de julho, contra a Juazeirense. Já são nove jogos do Peixe sem o seu principal jogador.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos