Rueda assume erro no caso Madson e fala em processos no Santos para evitar repetição

LANCE!/DIÁRIO DO PEIXE
·1 minuto de leitura


Em entrevista coletiva na manhã desta segunda-feira para avaliar os primeiros 100 dias do seu mandato, o presidente Andres Rueda assumiu a responsabilidade no caso Madson. O mandatário destacou a importância da existência de processos internos para evitar casos como o do lateral.

> Confira a classificação atualizada do Campeonato Paulista


- Quem foi o responsável? Quem errou foi o presidente Rueda. Fui eu. O responsável por tudo de bom e o de errado é o presidente (...) Tem que ter checagem três vezes, mas aconteceu. Não implantamos o processo completo em 3 meses - assumiu o presidente.

Madson não entrou na lista inicial do Santos no Paulistão por se recuperar de uma fratura na costela, mas voltou a jogar contra o San Lorenzo na última semana pela Copa Libertadores. O clube, no entanto, relacionou o jogador para a partida contra o Botafogo e não verificou se ele estava inscrito no Paulista.

- Lá atrás, quando aconteceu uma coisa muito mais grave e perdemos pontos por causa do Sánchez, mandaram o estagiário embora. Nem se preocuparam em ver o processo para que nunca mais acontecesse. Está errado, nossa gestão não trabalha assim. Vamos criar processos para que isso nunca mais aconteça - afirmou Rueda.

Madson só poderia entrar na vaga de algum atleta lesionado. Sandry, que operou o joelho, está inscrito na lista B, ou seja, não pode dar lugar ao lateral. O Ariel Holan chamou o garoto Sandro, da lista B, para atuar na lateral-direita. Vinicius Balieiro e Copete entraram na partida e foram improvisados na posição.