De Rossi pede desculpas por chamar Mandzukic de 'cigano de merda'

AFP

O volante italiano Daniele De Rossi, capitão da Roma, pediu desculpas por ter chamado de "cigano de merda" o atacante croata Mario Mandzukic, da Juventus, no último domingo, na derrota por 1 a 0 do time da capital para a "Velha Senhora".

"Cala a boca, cigano de merda!", afirmou De Rossi, segundo a imprensa italiana, com base em leitura labial de imagens da partida.

"Peço perdão a todos aqueles que podem ter se sentido ofendidos", declarou o atleta de 32 anos, em entrevista a uma programa de TV italiano.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

"Fui flagrado por câmeras, dizendo algo que não deveria ter dito. Não é a primeira vez que algo assim acontece no nosso esporte. O futebol, às vezes, pode trazer à tona o pior de um jogador, embora isso não seja uma desculpa", reconheceu.

Apesar de admitir o erro, o capitão "giallorosso" não direcionou o pedido de desculpas diretamente a Mandzukic, e ainda adotou um tom irônico ao comentar o caso.

"Vamos tentar não dizer mais coisas desse tipo, ou, como diz o técnico (Luciano Spalletti), temos que cobrir a boca com a mão", brincou De Rossi, referindo-se a uma declaração do treinador depois da partida.

"Ele (De Rossi) não colocou a mão sobre a boca, mas pedirei a ele que faço isso da próxima vez", declarou Spalletti na ocasião, afirmando que Mandzukic teria insultado jogadores da Roma antes.

Apesar dos pedidos de punição de várias organizações de defesa dos direitos humanos, De Rossi não deve ser sancionado, já que o árbitro não mencionou os insultos na súmula da partida, e o futebol italiano não costuma usar imagens da TV para tomar medidas com efeito retroativo.

Na semana passada, o futebol italiano viveu uma grande polêmica por insultos homofóbicos proferidos pelo técnico do Napoli, Maurizio Sarri, ao técnico da Inter de Milão, Roberto Mancini.

Sarri foi multado em 20.000 euros e suspenso por duas partidas da Copa da Itália.

Leia também