Rosberg considera possibilidade de se tornar chefe de equipe no futuro

Nico Rosberg surpreendeu o mundo no fim de 2016, quando anunciou a aposentadoria, pouco depois de tornar-se campeão mundial pela Mercedes. Segundo o alemão, ele não queria voltar a sentir a pressão negativa advinda das grandes disputas esportivas.

Leia mais:

Brawn garante preocupação com a “qualidade do espetáculo” na F1

Porém, aparentemente, o ex-piloto não seguirá longe do automobilismo. Em entrevista ao Bild, ele garantiu que não ficará longe do mundo das pistas. “Quero continuar neste mundo, de alguma forma. Como piloto jamais. Chefe de equipe é uma possibilidade”, afirmou.

No momento, entretanto, a rotina de Nico é diferente. Ele vem participando de projetos fora do automobilismo. “Estou fazendo projetos sociais, com crianças, tentando retribuir o que sempre fizeram por mim”, explicou.

Ao longo da carreira, Rosberg ficou dez anos na Fórmula 1. De 2006 a 2009, pilotou pela Williams. A partir de 2010, defendeu a Mercedes, onde conseguiu o histórico título mundial na última temporada.

Na F1, foram 206 corridas, com 23 vitórias, todas pela Mercedes. A primeira aconteceu em 2012, no Grande Prêmio da China, e a última no Japão, no ano passado.