Vladimir faz 2 milagres no fim, e Santos empata com Sporting Cristal em Lima

Lima, 9 mar (EFE).- O Santos estreou nesta quinta-feira no grupo 2 da Taça Libertadores empatando com o Sporting Cristal, do Peru, em 1 a 1, muito devido a participação decisiva do goleiro Vladimir nos instantes finais da partida, com duas grandes defesas.

Desencontrado no primeiro tempo, o Peixe saiu atrás no placar aos 13 minutos, graças a gol do baixinho zagueiro uruguaio Jorge Cazulo, de cabeça. A igualdade só veio aos 22 da etapa final, quando o volante Thiago Maia marcou após assistência na medida de Lucas Lima.

Nos últimos minutos do segundo tempo, o Sporting Cristal foi para cima e só não marcou graças a Vladimir. Aos 41, o goleiro voou para impedir gol em cobrança de falta do meia Christian Ortíz. Pouco depois, o camisa 12 apareceu de novo em cabeçada à queima-roupa do atacante panamenho Rolando Blackburn.

Com o empate no jogo do Santos, o The Strongest largou na frente do grupo 2, graças a vitória sobre o Independiente Santa Fé, da Colômbia, por 2 a 0. O time boliviano será o próximo adversário do representante brasileiro na chave, na próxima quinta-feira, na Vila Belmiro.

Para o jogo desta quinta-feira, o técnico Dorival Júnior pôde escalar quase todo o 11 considerado ideal nesta temporada. Pela primeira vez, foi possível colocar os meias Renato e Lucas Lima em campo, por exemplo. O único desfalque de peso do Peixe foi o goleiro Vanderlei, por lesão, que vem dando lugar a Vladimir.

Desde o apito inicial, o Sporting Cristal tentou exercer domínio, com muitos cruzamentos e uma bola parada perigosa. Logo aos 2 minutos, Lobatón cobrou falta da entrada da área e obrigou o camisa 12 do time paulista a fazer boa defesa.

Aos poucos, o Santos começou a tentar se soltar no jogo, ficando um pouco mais no campo de ataque. A equipe, no entanto, mostrava muita dificuldade para ameaçar efetivamente o adversário.

Aos 13, veio o golpe, quando Lobatón cobrou falta da esquerda e achou o baixinho Cazulo livre, no meio da zaga alvinegra. O zagueiro, em posição duvidosa, testou para o fundo das redes e abriu o placar da partida.

O gol incendiou o Sporting Cristal, que se lançou ainda mais cima do Santos. Aos 17, Ifrán foi lançado em profundidade, disparou e, quando ficaria frente a frente com Vladimir, acabou sendo travado por Cleber.

O Peixe só conseguiu ameaçar de fato, aos 30 do primeiro tempo, quando Vitor Bueno recebeu de Lucas Lima na entrada da área e encheu o pé, obrigando o goleiro Viana a fazer boa defesa.

Aos 44, após bate e rebate na área do time peruano, Cleber pegou sobra de dividida entre Renato e dois adversários, bateu forte de perna direita, mas parou em mais uma intervenção do camisa 12 do Sporting Cristal.

O segundo tempo começou aberto, com as duas equipes apresentando posturas ofensivas. Aos 5 minutos, Lucas Lima fez lançamento primoroso para Ricardo Oliveira, que venceu Cazulo na corrida e finalizou de bate-pronto, parando em nova defesa de Viana.

De olho em melhorar o rendimento do ataque, aos 13, Dorival Júnior promoveu a estreia do colombiano Hernández, que foi protagonista de longa novela para ser registrado. Vitor Bueno saiu para a entrada do novato, que, no primeiro lance, tentou finalizar de forma acrobática, após cruzamento de Copete, mas errou a bola.

Insistente, embora com muitas dificuldades, o Peixe conseguiu empatar o placar aos 22 minutos do segundo tempo, com Thiago Maia, que se aproveitou de mais um belo passe de Lucas Lima, para dominar, ajeitar e soltar uma bomba para estufar as redes de Viana.

O gol abalou o Sporting Cristal, ue escapou por muito pouco de levar o segundo aos 30, quando o camisa 10 da equipe brasileira cruzou e achou Renato na área. O experiente meia disputou no alto com defensor adversário e tocou de leve, à direita do gol.

A resposta veio aos 37, quando David Braz cortou mal bola na área, Blackburn evitou a saída pela linha de fundo com toque para o meio que encontrou Gabriel Costa do outro lado da pequena área. O atacante se jogou, tocou de cabeça, mas Cleber cortou, impedindo o gol.

O lance incendiou mais uma vez a torcida anfitriã, e também o time da casa dentro de campo. Aos 41, Ortíz cobrou falta da entrada da área com muita categoria, mas parou em grande defesa de Vladimir.

Pouco depois, o Santos até chegou a marcar novamente, com Ricardo Oliveira. Antes da finalização do atacante, no entanto, o árbitro venezuelano José Argote marcou falta de David Braz no goleiro Viana, invalidando a jogada.

Ainda houve tempo, perto dos acréscimos, para Vladimir salvar o Alvinegro Praiano mais uma vez, quando Ballón cruzou na medida e achou Blackburn, que testou com força. O goleiro brasileiro se esticou todo e espalmou para escanteio.


Ficha técnica:.

Sporting Cristal: Viana; Revoredo, Garcés, Cazulo e Céspedes; Aquino, Sánchez e Lobatón (Ballón); Sandoval (Ortíz), Gabriel Costa e Ifrán (Blackburn). Técnico: José del Solar.

Santos: Vladimir; Victor Ferraz, David Braz, Cleber e Zeca; Thiago Maia, Renato e Lucas Lima; Vitor Bueno (Hernández), Copete (Bruno Henrique) e Ricardo Oliveira. Técnico: Dorival Júnior.

Árbitro: José Argote (Venezuela), auxiliado pelos compatriotas Carlos López e Luis Murillo.

Gols: Cazulo (Sporting Cristal); e Thiago Maia (Santos).

Cartões amarelos: Lobatón, Cazulo (Sporting Cristal); e Cleber (Santos).

Estádio Nacional, em Lima EFE

bg/rd