Rony virá para o Corinthians? Entenda o impasse na negociação

Yago Rudá
LANCE!
Rony foi um dos destaques do Furacão na última temporada (Foto: Site Oficial Athletico-PR)
Rony foi um dos destaques do Furacão na última temporada (Foto: Site Oficial Athletico-PR)


Nos últimos dias, um dos assuntos mais comentados pelos corintianos nas redes sociais foi a negociação do atacante Rony, do Athletico-PR, com o clube do Parque São Jorge. O jogador, de fato, está na mira do Timão, mas a contratação não é tão fácil quanto parece. Isto porque, o valor pedido pelo Furacão é considerado altíssimo pela diretoria do Alvinegro, que adota cautela com a possível vinda do atleta.

O Corinthians consultou o Furacão em dezembro para saber sobre os valores de compra. Destaque do Athletico no ano passado, Rony custaria algo em torno de R$ 56 milhões aos cofres do Timão, o que está fora de cogitação. Uma possível saída, então, seria adquirir 50% dos direitos do atacante por pouco mais de R$ 28 milhões - números ainda considerados altos pela diretoria do Alvinegro.

A solução, então, seria que uma das três partes envolvidas cedesse na negociação. O Corinthians espera que o Athletico abaixe a pedida ou que os empresários de Rony aceitem vender parte dos direitos econômicos por um valor menor do que o pedido pelo Furacão. Em contrapartida, ambos esperam que a diretoria do Timão desembolse o valor estipulado em contrato.

Com o impasse e com a vontade do jogador em atuar pelo clube do Parque São Jorge, há a possibilidade de novos capítulos na negociação. Ciente disso, o Corinthians usará sua vantagem na negociação e dificilmente aceitará pagar o valor solicitado pelo Furacão, que está propenso a mudar os termos para não sair perdendo, já que Rony nem sequer treina mais com o restante do elenco e treina sozinho no CT do Caju até que a situação seja resolvida.

A tendência é de que haja novidades nos próximos dias e os clubes avancem para um desfecho. Neste momento, no entanto, as conversas estão travadas e há a necessidade de que um dos envolvidos ceda.




Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também