Ronaldo entende que Bahia se achou defensivamente e exalta 'energia' da Fonte Nova

Futebol Latino
·2 minuto de leitura


O sistema defensivo do Bahia, que não sofreu gols nos últimos dois jogos da temporada, foi tema de questionamento em entrevista coletiva que foi dada nessa terça-feira (10) pelo meio-campista Ronaldo. Algo que, para ele, tem sido bem trabalhado e acertado nos últimos dias.

Ronaldo pontuou que os principais ajustes de marcação e posicionamento foram baseados nos lances de bola aérea dos adversários, frisando a necessidade de manter o trabalho para que o time consiga melhorar ainda mais o aproveitamento que o coloca como a terceira pior defesa da Série A com 28 tentos sofridos. Nesse quesito, o Tricolor está melhor apenas do que Flamengo (29) e o lanterna da competição, Goiás, que levou 33 gols:

- Eu acho que sim. A gente vinha tomando alguns gols bobos, mas acabamos acertando alguns detalhes, principalmente na bola parada, onde vinha sendo a maioria dos gols, então acho que acertamos. É dar continuidade porque, sem tomar gols, a gente está muito mais perto do triunfo.

Pensando na saída do técnico Rogério Ceni do Fortaleza, próximo oponente do Bahia pelo Brasileirão na quarta-feira (11) e a recente sequência de vitórias do Esquadrão, Ronaldo reconhece a possibilidade do desenho de um "cenário ideal" para vencer e o poder da equipe atuando na Fonte Nova. Entretanto, sem deixar de fazer o alerta para a questão de ter de desempenhar para a comprovação da tese:

- A gente espera conseguir esse triunfo (contra o Fortaleza). É um cenário ideal, porém a gente vai ter de fazer dentro de campo. É fazer um bom jogo para poder encaixar essa sequência. A energia da Fonte é algo muito positivo, a gente se sente muito bem. É aproveitar, independente do campo a gente tem que estar sempre fazendo bons jogos pra estar mais perto do triunfo.

Fazendo uma análise mais ampla onde levou em consideração a campanha projetada para o segundo turno, o meio-campista de 24 anos de idade emprestado pelo Flamengo ao clube de Salvador espera, principalmente, que a equipe consiga ser mais regular na conquista de pontos para "brigar por coisas grandes" no segundo turno do Brasileirão.

- Esperar uma sequência, podendo melhorar porque a gente sabe que nosso grupo é um grupo muito forte, muito qualificado e que temos que brigar por coisas grandes. É poder encaixar, fazer diferente, mudar a oscilação que tivemos no primeiro turno. E eu vou seguir da mesma maneira, sempre trabalhando forte, buscando meu espaço para ajudar meus companheiros e o clube.