Ronaldinho pede desculpas e escapa de acusação no Paraguai, diz jornal


Após ser preso com passaporte falso no Paraguai, Ronaldinho Gaúcho e o seu irmão Assis pediram desculpas às autoridades e escaparam de uma acusação, de acordo com o jornal ABC Color. O ex-jogador reconheceu o erro e colaborou com informações importantes para a investigação.

- O senhor Ronaldo Assis Moreira, mais conhecido como Ronaldinho, aportou vários dados relevantes para a investigação e, atendendo a isso, foi beneficiado com uma saída processual que estará a cargo do Juizado Penal de Garantias - disse o promotor Frederico Delfino.


O Ministério Público do Paraguai considerou que ambos "foram enganados em sua boa fé". Eles participarão de uma audiência nesta sexta-feira com o Juizado Penal de Garantias, em que um juiz determinará uma possível reparação social pelo uso de documentos falsos no país.

A promotoria decidiu usar o "critério de oportunidade", um recurso no Código Penal paraguaio que deixa livre de processo quando os suspeitos admitem o delito e não têm antecedentes criminais. A pena para o uso de documentos públicos com conteúdo falso pode ser de cinco anos ou multa.



Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também