Rollo pede apoio a elenco do Santos e diz entender pedidos de Cuca

Fábio Lázaro
·3 minuto de leitura


O presidente do Santos, Orlando Rollo, pediu que a torcida apoie o elenco e o treinador Cuca. O mandatário do Peixe disse entender alguns pedidos de novos atletas para reforçar o elenco feitos pelo treinador do clube, mas salientou que os banimentos por dívidas impostas pela Fifa ao Alvinegro e a falta de dinheiro são empecilhos que inviabilizam que a diretoria reforce o elenco.

- É hora da gente apoiar. Apoiar os nossos jogadores, nosso elenco. É um grupo que está fechado, unido. Comprometido com o Santos. Professor Cuca faz verdadeiro milagre, é um excelente trabalho diante das condições. Santos está impedido de contratar. Não podemos trazer reforços que Cuca pede. E ele está certo em pedir reforço, é técnico de clube gigante. Técnico tem que pedir mesmo, mas estamos impossibilitados no momento. Cuca sabe disso - afirmou Rollo em entrevista coletiva virtual realizado nesta sexta-feira (30).

Atualmente o refúgio santista tem sido as categorias de base. De lá a comissão técnica tem garimpado alguns jogadores para compor o elenco, como os atacantes Ângelo Gabriel e Brayan Kruger, relacionados nos dois últimos jogos, contra Fluminense, pelo Campeonato Brasileiro, e Ceará, pela Copa o Brasil. Ângelo, inclusive, atuou pouco mais de 30 minutos na derrota santista por 3 a 1 contra o Tricolor das Laranjeiras, no último domingo (25).

- Nosso plantel fica limitado por estar escasso de opções para Cuca escalar. Comissão técnica e jogadores não recebiam em dia. E mantiveram profissionalismo, dão sangue em campo. É hora da gente apoiar técnico e jogadores - salientou o mandatário santista.

Recentemente a direção do Peixe fez algumas alterações nas categorias da base. Ex-jogadores e profissionais de confiança do presidente em exercício foram contratados para ficar pelo menos nos últimos meses de gestão, já que em janeiro uma nova gestão se inicia no Alvinegro. Rollo garantiu que os novos empregados chegam ao Santos sem multa rescisória e poderão ser desligados pelo novo presidente, se assim ele preferir.

- Trouxemos para a base quem fez história no Santos, como jogador e como técnico. E que injustamente foram mandados embora por interesses políticos e um cabidal de empregos. A alegria voltou para a base. Nossa base estava contaminada. A alegria voltou, isso vai gerar frutos - pontuou Orlando.

Salários atrasados

Ainda em defesa do plantel profissional, Rollo reforçou que o clube possui dívidas com boa parte dos atletas do elenco principal e mesmo assim vê a entrega dos jogadores em campo.

- Santos deve para a maioria dos jogadores. E mesmo assim dão o sangue em campo. Sou torcedor, uso camisa todo dia e tenho tatuagem do Santos. Torcedor tem que cobrar, mas tem hora de apoiar também - afirmou Orlando Rollo.

O mandatário do Peixe afirma que tem buscado soluções para saldar essas pendências com as peças do elenco.

- Estão vendo que Comitê de Gestão faz possível e impossível para honrar folha de pagamento e dívidas. Santos está na pior fase da história, na beira do precipício - disse o presidente.

Ainda que em momento delicado administrativamente e financeiramente, o Peixe segue disputando três competições concomitantemente. No Brasileirão, o Santos é o sexto colocado, na Copa do Brasil o Alvinegro defende uma vaga nas quartas de final contra o Ceará, na próxima quarta-feira (04), no estádio do Castelão, em Fortaleza, já na Libertadores o time fez a segunda melhor campanha da primeira fase, sendo o líder do grupo G da competição continental.