Afinal, Roger Guedes pode usar a camisa 123?

·2 minuto de leitura
Roger Guedes vai usar a camisa 123 no Corinthians (Felipe Szpak/Ag. Corinthians)
Roger Guedes vai usar a camisa 123 no Corinthians (Felipe Szpak/Ag. Corinthians)

O Corinthians anunciou oficialmente a chegada de Roger Guedes e Willian na live de aniversário nesta quarta (1º). Além dos reforços e dos novos patrocínios, algo que chamou bastante a atenção foi o número escolhido pelo ex-Atlético-MG para usar no Timão: 123. Afinal, ele pode usar esse número na camisa?

Vamos começar pela resposta simples: em competições organizadas pela Conmebol, como Libertadores e Sul-Americana, ele não pode usar esse número. Isso porque a entidade sul-americana limita a numeração em relação ao número de jogadores inscritos. No atual momento, como podem ser inscritos 50 jogadores, todos devem ter camisas numeradas de 1 a 50. 

Leia também:

Na Sul-Americana deste ano, por exemplo, Jô não pode usar a camisa 77, com a qual atua nos torneios nacionais, e teve que vestir a 9.

Já nas competições organizadas pela CBF, existe uma possibilidade, mas o número tem que ser aprovado pela confederação.

No regulamento de competições da CBF para 2021, a entidade afirma que, normalmente, "os atletas serão identificados através de numeração de 1 a 23". Caso um clube queira usar numeração fixa ou algum número especial, como em homenagem a um atleta que completou um marco, deve encaminhar uma comunicação à Direção de Competições Oficiais da entidade pedindo a aprovação.

No Campeonato Paulista, parece improvável que Guedes possa usar o número. No regulamento de 2021, a Federação Paulista de Futebol afirma que as camisas dos atletas devem ser numeradas com dois dígitos, "salvo autorização prévia e formal" do Departamento de Competições da entidade.

Por que 123?

Normalmente, Roger Guedes tende a usar a camisa 23 por causa da data do nascimento do filho, mas no Corinthians o número já está ocupado por Fagner, um dos capitães da equipe, então o atacante precisou pensar em outra camisa para usar.

"Sempre usei a 23, dia que o meu filho nasceu, como é o Fagner aqui, tem uma história grande, quero criar uma nova história com esse número. Número diferente, a torcida vai gostar", afirmou o reforço do Timão durante a apresentação.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos