Corinthians ganhou do Palmeiras com mais futebol e brilho de Róger Guedes

·2 minuto de leitura
Róger Guedes foi o grande destaque do Dérbi pela eficiência e qualidade no ataque. Foto: Ettore Chiereguini/AGIF
Rogér Guedes foi o grande destaque do Dérbi pela eficiência e qualidades no ataque (Foto: Ettore Chiereguini//AGIF)
Rogér Guedes foi o grande destaque do Dérbi pela eficiência e qualidades no ataque (Foto: Ettore Chiereguini//AGIF)

O Corinthians venceu o Palmeiras por 2 a 1, apresentando mais futebol e com Róger Guedes decidindo o clássico. O atacante fez seu primeiro jogo contra seu ex-time e deixou a "Lei do Ex" em alta, com dois gols de grande eficiência. A vitória corintiana foi merecida pela maior ambição ofensiva. O resultado mantém o Corinthians em sexto lugar, com o mesmo número de pontos de Fortaleza e Red Bull Bragantino. O Palmeiras segue distante do líder Atlético-MG. 

Sylvinho, bastante criticado pela maioria da torcida corintiana, escalou o time com os quatro reforços indiscutíveis pela primeira vez. O esquema com um volante, três meias e dois atacantes funcionou e o Corinthians foi melhor do que o Palmeiras, na primeira etapa. Róger Guedes fez 1 a 0 e o Corinthians forçou para aumentar o escore, mas não foi eficiente. Num lance de rebote de escanteio, Gabriel Menino igualou a partida, num chute que desviou em RGuedes. O empate parcial foi ótimo para o Verdão. 

Leia também:

Depois, na volta do intervalo, o Palmeiras ficou mais mexido e o Corinthians precisou sacar Renato Augusto e Willian, pelo desgaste físico. É correto afirmar que o Corinthians sempre foi atrás da vitória e teve mais chances de ganhar, enquanto o Palmeiras esperou o erro do rival para definir o confronto, criando dois lances em conclusões de Veron e Willian. 

Foi o quarto Dérbi de 2021 com dois empates e uma vitória para cada lado. Sylvinho aproveitou a semana livre e o Corinthians foi superior, somando oito jogos sem derrotas na sua trajetória. A #foraSylvinho não teve força e o técnico aumenta a confiança para seguir o trabalho. 

No Palmeiras, Abel Ferreira preferiu escalar um misto quente, pensando na Libertadores da América. Apostou alto e perdeu, praticamente dando adeus ao título brasileiro. Resta eliminar o forte Galo, terça-feira, em Belo Horizonte. 

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos