Roger exalta trabalho emocional e vê 'pequenos ajustes' após vitória do Fluminense contra o River Plate

·2 minuto de leitura


O Fluminense fez uma partida inesquecível no Monumental de Núñez, nesta terça-feira, pela última rodada da Libertadores. A vitória sobre o River Plate (ARG) por 3 a 1 garantiu a classificação da equipe às oitavas de final da competição como líder do Grupo D e deu mais tranquilidade ao grupo após a derrota para o Junior Barranquilla (COL) em casa e na final do Campeonato Carioca. Após o jogo, o técnico Roger Machado exaltou o esforço do elenco.

> ATUAÇÕES: Fred tem noite de garçom e Caio Paulista faz a diferença na vitória histórica do Fluminense

- Esse grupo prova que é mais que futebol. É um grupo de jogadores reunidos em torno de valores importantes que são levados para dentro de campo para disputar o jogo com a bola nos pés. O que esperar não sabemos, pensamos em evoluir e alcançar níveis maiores depois desta competição - avaliou o treinador.

Veja como está a tabela da Libertadores

- Estamos felizes. Não é qualquer equipe que ganha do River no Monumental. Como atleta vivi momentos felizes aqui e sei como é difícil. Um jogo decisivo com três das quatro equipes vivas na competição deixou um jogo tenso. Soubemos trabalhar a cabeça e o emocional e permanecer no jogo decisivo prontos para vencer sempre - completou.

O Flu termina a primeira parte da Libertadores com 11 pontos, três vitórias, dois empates e uma derrota. Foram 10 gols marcados e sete sofridos. Agora, a equipe aguarda as oitavas, que devem ser disputadas em julho, após a Copa América. Até lá, a equipe terá tempo para analisar os defeitos e qualidades.

- Os pontos altos foram o nível de concentração alto durante todo tempo, cedemos poucos espaços ao adversário, contra-atacando com velocidade, propondo o jogo a partir do nosso campo e sendo eficiente. As chances que criamos foram concretizadas. Temos pequenos ajustes, o adversário conseguiu em alguns momentos atacar a velocidade nas nossas costas, mas nada que não se corrija com treinamento - afirmou Roger.

O treinador realizou quatro alterações para a partida desta noite. Nas laterais, Samuel Xavier e Egídio ocuparam as vagas de Calegari e Danilo Barcelos, enquanto nas pontas Caio Paulista e Gabriel Teixeira foram os escolhidos no lugar de Luiz Henrique e Kayky. As mexidas deram certo e Roger explicou as escolhas após repetidas falhas no meio-campo.

- Em partes conseguimos com o Caio e o Biel encurtar mais rápido, ter pressão na bola nas laterais, mas também um posicionamento mais atrasado do meu meia saindo de dentro para frente para pressionar. Isso fez com que ficássemos sempre com jogadores no meio de campo sem desguarnecer o setor. Foi uma mudança de posicionamento que alterou a disposição da pressão e jogadores com características diferentes nas funções de lado - finalizou.

O Fluminense agora volta a entrar em campo no próximo sábado, quando estreia no Campeonato Brasileiro diante do São Paulo, no Morumbi, às 21h.