Roger aponta mudança de esquema como fundamental para goleada

O Atlético-MG que goleou o Tupi, por 4 a 0, na noite desta segunda-feira, no Independência, pelo Campeonato Mineiro, passou por mudanças em relação ao jogo anterior. Há alguns jogos, o lateral esquerdo/volante, Danilo, era considerado peça fundamental. Já neste último confronto, o atleta foi para o banco, algo que foi importante para o amplo placar, pois o esquema mudou.

“A mudança foi feita imaginando como o adversário viria. Em outros jogos em casa com adversários que se fecharam bem, marcando em seu campo, eu fazia a mudança da mesma forma no segundo tempo. No jogo de hoje, decidi fazer isso desde o começo para que a gente construísse nossa vantagem no primeiro tempo. Deixar o time mais leve nos tira um pouco da capacidade de roubar a bola do adversário. Gostaria muito e quero repetir esta escalação, mas depende do adversário que a gente vai enfrentar, onde será o jogo, se o adversário tem uma jogada forte pelo nosso lado mais frágil. O time foi bem de modo geral”, destacou o treinador.

O Galo entrou em campo com Cazares na vaga de Danilo, saindo do esquema com três volantes para um time com dois, mas um armador centralizado. Roger reconhece que é preciso a ajuda de vários atletas para que a nova fórmula funcione.

“Se todos se ajudarem, quem estiver pelo lado, contribuir no processo defensivo de retomada de bola, é mais fácil colocar esse time em campo. A capacidade de aproximação do lateral com dois jogadores de meio, formando triângulos ou losangos, nos dois lados, produzindo essas linhas de passe, as coisas fluem bem. Não foi um teste, porque o time já jogou com essa formação tática. Foi um volume de jogo muito grande contra um adversário que veio fechado e a gente conseguiu encontrar espaços”, finalizou.

O Galo está de folga nesta terça-feira. A equipe de Roger Machado retorna aos treinamentos nesta quarta, na Cidade do Galo.