Roger admite pênalti desnecessário em derrota do Fluminense, mas evita 'individualizar' culpa

·2 minuto de leitura


Sem vencer como mandante há quatro jogos, o Fluminense perdeu para o Grêmio, até então lanterna, por 1 a 0 no Maracanã. Em jogo sonolento do time misto, o resultado foi construído apenas aos 42 minutos do segundo tempo, quando Calegari cometeu pênalti em Alisson. Após a partida, em entrevista coletiva, o técnico Roger Machado admitiu que o lance foi desnecessário, mas evitou colocar a culpa no jogador pela derrota.

+ ATUAÇÕES: Gabriel Teixeira se salva na derrota do Fluminense para o Grêmio

- Foi justo, no limite da área. Não sei se o Calegari não conseguiu enxergar que o Alisson estava chegando, ou imaginou que poderia acessar a bola antes dele. O Alisson estava de costas. Circunstâncias de jogo, da tomada de decisão do atleta. Evidentemente poderia ser evitado, mas infelizmente não foi. Não posso avaliar diferente disso. O que falei para os atletas é não individualizar nada desse revés em casa - analisou o técnico.

Veja a tabela do Brasileirão

Roger admitiu o dia ruim da equipe, que até chegou a colocar uma bola na trave com Luccas Claro, mas levou pouco perigo real ao gol adversário. Os titulares foram poupados visando a Libertadores, na terça-feira.

- Sucumbimos no primeiro tempo, sobretudo pela qualidade do adversário de defender nossas ações. Nos momentos em que conseguimos colocar mais gente atrás da linha, posicionando o Paulo (Henrique Ganso) dentro do bloco e não por fora, conseguimos progredir. A ideia na primeira etapa foi ter os volantes mais por trás e dar soluções com os laterais, usar os pontas, a flutuação do Biel - explicou.

- Não diria sonolento, mas através da construção e do bloco bem fechado não demos a velocidade que gostaríamos para achar soluções. Mas também muito atribuído à qualidade defensiva do Grêmio e a tentativa de manter o zero no placar e contra-atacar. Imaginávamos isso, sobretudo pela partida com a LDU. Hoje não conseguimos sobrepor. Fiz as mudanças para buscar um jogo com mais profundidade e ter finalização de média-distância. Hoje não foi um dia que conseguimos fazer o que gostaríamos - completou.

Roger Machado também explicou a opção por Wellington como titular na vaga de Yago, que entrou no segundo tempo. Segundo o treinador, a escolha por não usar André foi baseada na gestão do elenco.

- A opção pelo Wellington foi oportunizar novamente. O André jogou contra o Cerro, é importante para mim, mas também faço a gestão do grupo e preciso estar atento a outros detalhes importantes para levar os jogadores ao campo - concluiu.

O Fluminense é o oitavo colocado do Brasileirão, com 17 pontos, mas ainda pode cair dependendo dos outros resultados da rodada. A equipe volta a entrar em campo na próxima terça-feira, às 19h15 (de Brasília), no duelo de volta das oitavas da Libertadores contra o Cerro Porteño. A ida foi 2 a 0 para o Tricolor.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos