Ceni controla euforia no Flamengo e garante foco pelo octa: 'É um time que tem cabeça no lugar, pés no chão'

LANCE!
·3 minuto de leitura


A duas vitórias do título brasileiro, o Flamengo se manteve na cola do Internacional ao derrotar o Corinthians neste domingo, no Maracanã, por 2 a 1 e pela 37ª rodada do Campeonato Brasileiro (assista aos gols abaixo). E Rogério Ceni, em entrevista coletiva, comemorou o triunfo na medida em que realçou o "foco" do elenco me prol do octa, deixando a euforia para o torcedor.

- Esses atletas já são experientes em situações como essas, viveram muito isso nos últimos dois anos. O foco não será perdido, será mantido. Vamos recuperar esses jogadores até, no máximo, terça-feira, e vamos começar um trabalho mais forte para o Inter. Foco é algo que não falta aqui. Pode acontecer de em um jogo ceder o empate, mas não é por foco, é por erro.

- A gente bate em todos os adversários, como foi hoje, mas pode acontecer um erro. Mas é um time que tem cabeça no lugar, pés no chão. A gente entende a felicidade, a euforia do torcedor, mas é uma decisão que começa no Maracanã e, Deus queira, termina no Morumbi - falou Ceni, que tranquilizou a torcida em relação as situações físicas de Gabigol e Arrascaeta.

- O Arrascaeta vinha com uma dor desde ontem. Fez tratamento na concentração, hoje também, para estar pronto. Além do cansaço, vêm as dores. O Gabriel teve uma entorse, mas acho que não teremos problemas para o domingo que vem. Os dois devem estar recuperados. Vão demorar um pouquinho mais para recuperar, mas têm a semana inteira para treinar para esse jogo importante contra o Inter.

Ceni também falou sobre a disputa direta com o Inter, o próximo rival.

- Os dois chegam com desejo de se manter bem no campeonato. Se o torcedor pudesse estar presente, teria outra conotação, uma diferença muito grande. O Inter veio no Rio hoje e venceu o Vasco, mostra que é um time forte, competitivo, que tem seu estilo de jogo eficiente. São estilos diferentes, mas os dois têm capacidade para chegar ao título brasileiro.

+ Confira e simule a tabela do Campeonato Brasileiro

O próximo jogo do Flamengo de Ceni, tido como uma decisão antecipada, será contra o Internacional, ainda líder por um ponto de vantagem. O duelo será às 16h do próximo domingo (21), no Maracanã, pela 37ª - e penúltima - rodada do Brasileirão.

Confira outros trechos na entrevista coletiva de Rogério Ceni:

Pedro poderia substituir Gabigol?

- Acredito muito que o Gabriel estará presente (contra o Inter), assim como o Arrascaeta, mas ainda temos que analisar. Preciso ver qual time o Inter deve levar a campo, ver as opções deles. Depois, ter um retorno do nosso departamento médico. Aí sim, vou formar o time para enfrentar o Inter. Primeiro, vamos estudar o nosso adversário por horas e horas, como fazemos com todos.

Evolução da equipe

- Hoje os jogadores estão se apresentando melhor. Estão melhores fisicamente, mais entrosados nesse novo sistema, que é diferente do que vinha sendo usado aqui. Foi um jogo importante, nos mantemos invictos. Chegamos com a parte mental muito forte contra o Internacional.

Elogios a Rodrigo Caio

- Conheci o Rodrigo (Caio) como atleta e depois como treinador. Evoluiu muito. É um jogador seguro, que passa essa segurança para os outros. É jogador de seleção brasileira. Não é tão alto assim e tem ótimo jogo aéreo. É um jogador completo. Hoje, faltou um pouco de ritmo, está voltando, mas sempre trabalha muito. A carreira dele tomou outro rumo aqui no Flamengo e é merecedor de tudo isso.

Time com Rodrigo Caio ou Gustavo Henrique

- Eles se completam, ele (Rodrigo Caio) e Arão. Fica mais leve defensivamente. Com o Gustavo (Henrique), fica mais forte na bola aérea, mas os dois são mais ágeis. O Rodrigo é fundamental. O Arão funciona na zaga, no meio... Mas o Rodrigo é imprescindível, faz muita falta quando não está. Quando cheguei, ele estava machucado. Ele faz muita falta, assim como outros, como o Diego Alves. Por mais que a gente tenha muitos bons jogadores.