Rogério Ceni aciona o Cruzeiro na Justiça e o clube mineiro já acumula mais de 200 ações judiciais

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 minuto de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Rogério Ceni durante a passagem pelo Cruzeiro em 2019 (Foto: Pedro Vilela/Getty Images)
Rogério Ceni durante a passagem pelo Cruzeiro em 2019 (Foto: Pedro Vilela/Getty Images)

O Cruzeiro acumula mais de 200 processos com cobranças ao clube na Justiça, principalmente, a do Trabalho. A Raposa vem tendo recorrentes ações judiciais que impactam e impactarão os combalidos cofres do time celeste.

Só esta semana, o Cruzeiro teve mais quatro processos impetrados por ex-funcionários, chegando ao total de 2012 ações contra o clube. As duas mais recentes são do técnico Rogério Ceni e do auxiliar Charles Hembert, que acionaram o Cruzeiro na Justiça do Trabalho.

Leia também:

A dupla trabalhou na Raposa em 2019, ano do rebaixamento para a segunda divisão. Este processo ocorre em segredo de Justiça, não tendo como acessar o conteúdo da ação. 

O treinador e o clube azul terão uma audiência de conciliação no dia 30 de setembro, que ocorrerá na 15ª Vara do Trabalho de Belo Horizonte. A audiência de Charles Hembert será no dia 14 de outubro, na mesma vara de Rogério Ceni 19ª Vara.

A passagem de Rogério Ceni pelo Cruzeiro durou menos de dois meses, comandando o time em apenas oito jogos, conseguindo duas vitórias.

Ceni revelou no ano seguinte que não havia recebido nada do Cruzeiro. Então, a diretoria entrou em contato com o treinador para negociar o débito, algo que não deve ter acontecido, pois o treinador resolveu buscar seus direitos na Justiça.  

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos