Rodrygo, o "curinga" do poderoso ataque do Brasil

Pela esquerda, pela direita, como falso nove, como dez... A uma semana da estreia do Brasil na Copa do Mundo do Catar, Rodrygo apresenta sua versatilidade como credencial para entrar no poderoso ataque da seleção brasileira.

A luta do jovem talento do Real Madrid pela vaga de titular, porém, não é nada fácil. Neymar, Raphinha, Antony, Vinicius Jr, Gabriel Jesus e Richarlison carregam mais quilometragem na busca pelo hexacampeonato.

Mas, tirando o astro do Paris Saint-Germain, nenhum outro tem tantas cartas no baralho quanto o paulista de 21 anos, o mais jovem da delegação brasileira.

"A gente tem visto ele jogando de falso 9, jogando de 10, jogando "de Neymar" no Real Madrid, tendo a capacidade de jogar do lado esquerdo e lado direito. Ele é um curinga, mas um curinga que faz muito bem todas essas funções", diz Matheus Bachi, filho de Tite e auxiliar da 'Amarelinha'.

A sua versatilidade, uma das características avaliadas pelo treinador brasileiro para compor a lista dos 26 convocados, começou a ficar conhecida recentemente devido às suas recentes atuações no meio do campo dos 'merengues', perto de Karim Benzema e longe da ponta onde costuma driblar e brilhar com sua velocidade.

"Ele é um atacante especial, pode jogar em todas as posições. É rápido e inteligente sem bola, e eficaz no mano a mano", destaca o italiano Carlo Ancelotti, treinador do Real Madrid.

Com os 'merengues', até agora nesta temporada, ele marcou sete gols e deu cinco assistências em 18 jogos do campeonato e da Liga dos Campeões.

- Revelação da base do Santos -

Mas sua face multifacetada, que Ancelotti chama de "jogador moderno", é bem conhecida por aqueles que o moldaram no Santos, clube que revelou Pelé e Neymar.

Na categoria de base alvinegra ele jogou de 10 e quando estreou como profissional, em novembro de 2017, atuava pelo lado esquerdo.

"Eu expliquei a ele: "Rodrygo, se você for para a seleção, esse é o lado [esquerdo] que o Neymar joga lá. Se você for chamado, não vai jogar? Vamos trabalhar pela direita, pelo meio e como falso 9’. A gente conversava muito, eu mostrava vídeos, que ele tinha que recompor e fazer a marcação alta", disse o técnico Jair Ventura, que o promoveu à equipe profissional, em entrevista à ESPN em novembro de 2019.

- "Confortável" em todas as posições -

No Brasil, que estreia no Grupo G no dia 24 de novembro contra a Sérvia, Tite lhe deu poucos minutos de rodagem: em onze convocações para as eliminatórias sul-americanas e amistosos, teve minutos em sete jogos. Ele marcou um gol, o último na goleada de 4 a 0 sobre o Paraguai em fevereiro.

Mas na cidade italiana de Turim, onde o pentacampeão se prepara antes de viajar para o Catar neste sábado, Rodrygo parece estar superando jogadores mais experientes como o capitão do Flamengo, Everton Ribeiro, de 33 anos, pelo menos como primeira opção de substituto... e no centro do ataque.

Lucas Paquetá, de 25 anos e que também pode ocupar essa posição, foi testado como meia-atacante, enquanto Philippe Coutinho, que costumava ocupar a posição e foi titular absoluto em 2018, está fora do Mundial devido a uma lesão.

No treino de quinta-feira, penúltimo antes de voar para Doha, o versátil jogador ocupou a posição de Neymar na equipe reserva, comandando um ataque formado por Gabriel Martinelli e Antony nas pontas e Richarlison como centroavante.

"Me sinto confortável jogando em todas as posições lá na frente. Jogar de camisa 10, eu já fazia na base, mas os treinadores passaram a fazer mais isso. Já temos o nosso camisa 10 aqui, mas quem sabe para o futuro? Vou treinar para ficar mais especialista".

raa/psr/aam