Rodrygo normaliza lances mais fortes em treinos da Seleção: 'Tem que ser competitivo e com lealdade'


Na terça-feira, uma entrada de Daniel Alves em Pedro durante o treino da Seleção Brasileira viralizou e rodou o mundo pelo excesso de força do lateral-direito. Mas como o resto do elenco reagiu a isso? Para Rodrygo, as atividades traduzem uma intensidade normal visando a preparação da Copa do Mundo, mas sem ultrapassar um limite.

+ Presidente da CBF afirma que substituto de Tite na Seleção será discutido apenas em janeiro

- A gente lida da forma mais natural possível. Nosso treinador (Tite) deixou isso muito claro que nosso treinamento tem que ser competitivo e com lealdade. Claro, um lance ou outro é normal passar um pouco do ponto, mas todos estão cientes que não podemos perder jogadores, sabemos da importância de todos, então estamos lidando da forma mais tranquila esse assunto - explicou em entrevista coletiva nesta quinta-feira no CT da Juventus.

A atividade desta quinta-feira já foi mais tática, com Tite testando inúmeras formações titulares diferentes. As variações foram tantas que nem mesmo o atacante sabe qual será o time titular para a estreia da Copa do Mundo, contra a Sérvia.

- Não sei e gostaria muito de saber (risos), mas o Tite não passou nada. Ele está treinando todos da mesma forma para todos estarem preparados. Mas ninguém sabe quem serão os titulares - afirmou.

+ Vice da CBF revela consulta por Guardiola e avalia Abel Ferreira na Seleção: 'Não seria estrangeiro'

Na primeira Copa do Mundo da carreira, o jogador do Real Madrid-ESP não esconde a responsabilidade que o Brasil chega ao Qatar como um dos favoritos ao título.

- Sabemos que temos uma grande seleção, que estamos entre os favoritos, mas também têm outras seleções muito boas também. E isso fica fora de campo, não adianta ser favorito e chegar no campo e não demonstrar. Então lidamos isso de maneira bem tranquila - analisou.