Rodriguinho volta ao Corinthians para duelo pela Copa Sul-Americana

O meia Rodriguinho voltará à equipe titular do Corinthians na partida desta quarta-feira, contra a Universidad de Chile, às 21h45 (de Brasília), no estádio de Itaquera. Fora dos dois últimos compromissos do Alvinegro, diante de Linense e Botafogo-SP, por causa de dores no joelho esquerdo, o armador treinou normalmente na tarde desta terça e será uma das novidades da equipe para encarar os chilenos pela Copa Sul-Americana.

A definição da equipe se deu após um rápido aquecimento, com os jogadores sendo separados pelo técnico Fábio Carille para o tradicional “treino fantasma” no CT Joaquim Grava. Com uma proteção no joelho esquerdo, o camisa 26 foi colocado em uma linha de três armadores do meio-campo ao lado de Jadson e Romero, todos com a obrigação de municiar o centroavante Jô, isolado na frente.

Além de Rodriguinho, a única novidade com relação ao time que empatou sem gols no final de semana, em Ribeirão Preto, é o lateral direito Léo Príncipe. O jogador será o substituto de Fagner, que terá de cumprir suspensão nos dois jogos diante dos chilenos devido a um cartão vermelho recebido na eliminação para o Nacional-URU da Libertadores da América do ano passado. No meio-campo, quem sai é Camacho.

O trabalho ministrado por Carille chegou a utilizar Léo Santos na zaga e Marciel na lateral esquerda, mas ambos apenas cobriram espaços deixados para dar descanso a Balbuena e Guilherme Arana. Enquanto o primeiro realizou um trabalho específico na academia, o segundo ficou sentado no banco de reservas até o momento em que os titulares foram levados a outro campo do local.

Dessa forma, o Timão vai a campo diante da Universidad de Chile com Cássio; Léo Príncipe, Balbuena, Pablo e Guilherme Arana; Gabriel, Maycon, Jadson, Rodriguinho e Romero; Jô. Será o primeiro jogo da primeira fase da Sul-Americana, que tem confronto da volta marcado para o dia 10 de maio, no estádio Nacional de Santiago. Com sistema de gol qualificado, o Timão encara como importante não sofrer nem um tento em Itaquera e vencer, mesmo que seja pelo placar mínimo.

“Temos de entrar forte em todas as competições, fazer um bom jogo aqui, fazer gols e não tomar para levar uma boa vantagem lá para o Chile. Vários jogadores acima de 30 anos, que já jogaram Copa e muito intensa do meio para frente. Qualquer resultado postivio em casa não tomando gol é uma grande vantagem, nem que a vitória seja mínima”, comentou o treinador corintiano.