Rodriguinho nega favoritismo e quer time com “tanque cheio” em casa

O meia Rodriguinho chegou à sala de coletivas do CT Joaquim Grava animado pelo bom momento do clube e ansioso para assistir ao menos aos últimos minutos do duelo entre Real Madrid e Bayern de Munique, pela Liga dos Campeões da Europa. Tranquilo após saber que Cristiano Ronaldo havia feito três gols e decidido a eliminatória na Europa, ele respondeu tranquilamente sobre a expectativa do mata-mata alvinegro, contra o Internacional, às 21h45 (de Brasília) desta quarta.

“Favoritismo num jogo como esse é difícil”, começou o armador, apesar de reconhecer que o a 1 a 1 conquistado em Porto Alegre será muito útil no estádio de Itaquera. “Mas a gente conseguiu uma boa vantagem lá. Com o apoio da nossa torcida dentro de casa, vamos propor o jogo. Vamos jogar para ganhar, esperamos repetir uma boa atuação para que a gente possa sair classificado”, explicou o jogador.

Sem aparecer no gramado nesta terça, assim como o restante dos titulares no 2 a 0 sobre o São Paulo, no final de semana, Rodriguinho reconheceu que a sequência de jogos tem sido cansativa para a equipe, mas valorizou o descanso dado pela comissão técnica.

“Realmente o descanso é muito pequeno, jogos muito intensos, temos que nos rerservar para ficar coom o tanque cheio na hora do jogo. Vai ser mais na base da conversa, mostrando vídeos. Não deu para treinar no campo, mas, como a gente já teve um jogo na semana passada contra eles e praticamente é a mesma equipe, então está tudo na cabeça”, avaliou.

Rodriguinho espera apenas pela definição sobre quem será seu companheiro na armação. Já conhecedor da qualidade de Jadson, ele espera que o companheiro reúna condições de entrar em campo após ser diagnosticado como uma inflamação no tendão patelar do joelho direito.

“Jadson é um jogador de muita qualidade, muito inteligente, a gente esse conhece há muito tempo, temos uma amizade legal também fora de campo. Esperamos que cada vez mais isso possa ser melhor, que as coisas possam fluir bem para a nossa equipe”, disse, listando os motivos de torcer pela presença no camisa 77.

“Primeiro o entrosamento que a gente tem, segundo ter um jogador da qualidade do Jadson, terceiro é a movimentação dele para machucar o adversário. Esperamos que ele possa nos ajudar”, observou Rodriguinho, assumindo, enfim, o papel de favorito na eliminatória.

“O time começou o ano com uma certa desconfiança, tanto da parte da torcida quanto da imprensa, que bom que a gente teve tempo para trabalhar. Já era uma equipe bem organizada, principalmente defensivamente. Evoluímos fisicamente, tecnicamente, agora fazendo mais gols dá uma confiança a mais. Vamos nos tornando uma equipe bem forte que vai brigar em todos os campeonatos”, concluiu.