Rodriguinho lamenta por Cristian, mas descarta ambiente ruim

O meia Rodriguinho, escolhido para falar com a imprensa na tarde desta quarta-feira, no CT Joaquim Grava, já chegou ao local de entrevistas coletivas avisando que quando ele ia para lá “era só problema”, em tom bem-humorado. Um dos atletas mais próximos de Cristian no elenco, tanto que dividiu quarto com o volante na pré-temporada, o armador reconheceu sua tristeza com o afastamento do companheiro, mas pediu foco aos companheiros para evitar qualquer problema no ambiente de trabalho.

“Fiquei triste, um grande amigo no elenco, a gente conversa bastante, ele é experiente, de coração grande, que ajuda quem precisa dele. Não posso me envolver porque é uma decisão da diretoria, fiquei triste por ser um grande amigo, mas as coisas são assim. A diretoria que tem de tirar quem ela acha que não está fazendo bem”, afirmou o jogador, reconhecendo que o companheiro pode ter exagerado ao reclamar de ter ficado fora da lista de inscritos no Campeonato Paulista.

“São problemas que ainda acontecem no futebol, quando o cara não está jogando não fica muito satisfeito, às vezes pega raiva, dá uma entrevista ou declaração que é negativa. Pode acontecer com qualquer um”, disse o atleta, procurando a todo momento evitar que o problema, talvez o primeiro do ano no grupo de jogadores, possa ter qualquer reflexo dentro de campo.

“Mas a equipe está bem focada em todo mundo conseguir o lado coletivo bem, para nos tornarmos um grupo forte, para não ser como em 2016, que a equipe não conseguiu ir bem. Não vai nos atrapalhar, é uma coisa chata que a gente não gosta que aconteça, óbvio, é um companheiro, a gente fica triste, mas não vamos levar para o jogo, jogadores estão focados em saírem classificados”, avaliou.

Apesar da vantagem construída na casa do adversário ao vencer por 2 a 0 na Arena Pantanal, há uma semana, Rodriguinho mostrou certa preocupação com uma possível acomodação, ainda mais com a vaga praticamente assegurada também no Campeonato Paulista.

“O que nos motiva é a importância da gente ter essa classificação, da equipe continuar essa caminhada que está sendo positiva, jogos invictos, uma derrota só no ano, a gente pretende que a equipe evolua cada vez mais, fazer mais gols”, pediu, dizendo-se ciente das críticas ao futebol de poucos gols apresentado até agora. “Acompanho o que vocês falam, estão reclamando apesar da gente estar ganhando (risos). Mas vamos trabalhar para melhorar”, continuou.

Diretamente envolvido em um dos assuntos que mais rendeu polêmica entre as declarações de Cristian, quando o atleta reclamou de não ter apoio da diretoria por ter sua aliança furtada durante a disputa da Copa Flórida, Rodriguinho procurou esclarecer sua participação no caso antes de encerrar o caso.

“Era um dia de folga, a gente tinha saído para dar uma volta, eu não estava no quarto. Ele perguntou se eu vi a aliança dele, ele tinha tirado para ir treinar. Ele perguntou se poderiam olhar na minha mala, porque tinha seguranças do hotel procurando, e ele falou que tinha que olhar tudo no quarto. Foi o que aconteceu. Quando voltei, ele estava chateado. Foi isso”, concluiu.