Rodriguinho festeja gol, mas diz jogar no sacrifício: “Está bem difícil”

Desfalque no monótono empate por 0 a 0 com o Botafogo-SP, pelo Campeonato Paulista, o meia Rodriguinho reforçou o Corinthians contra a Universidad de Chile e foi importante para o bom resultado obtido no jogo de ida da primeira fase da Copa Sul-Americana. Ele marcou o primeiro gol da vitória por 2 a 0 desta quarta-feira em um momento em que os visitantes começavam a se sentir à vontade em Itaquera.

“Enfrentamos uma equipe muito boa, com uma proposta forte de marcação. Eles têm qualidade. Disputaram muito e impuseram certa dificuldade para nós. Que bom que fizemos o gol. Foi em uma jogada trabalhada, em que a bola sobrou para mim e botei para dentro”, celebrou Rodriguinho, que tirou proveito de um chute no travessão do volante Gabriel seguido de um cruzamento do lateral esquerdo Guilherme Arana desviado pelo goleiro Johnny Herrera.

Rodriguinho, no entanto, esteve ameaçado de não entrar em campo neste meio de semana. O jogador reclama de dores no joelho esquerdo desde a pré-temporada e ainda não sabe se voltará a Itaquera para enfrentar o Botafogo-SP no domingo, na partida de volta das quartas de final do Estadual.

“Está bem difícil. Tenho sentido um pouco de dor ainda e estou fazendo tratamento para isso sumir e ficar 100%. Quero evoluir cada vez mais. Tenho muito a melhorar”, disse Rodriguinho, antes de não fazer um prognóstico para o compromisso do fim de semana. “Vamos sentar e ver o que vai acontecer. Espero estar bem até lá.”