Rodriguinho chega ao quarto gol em mata-matas na temporada

O meia Rodriguinho chegou a uma importante marca na tarde deste domingo ao decidir o confronto entre Corinthians e Botafogo-SP, pelas quartas de final do Campeonato Paulista: foi o quarto gol dele na temporada, o quarto em disputas de mata-mata. Para completar, em todas as vezes o armador foi o responsável por abrir o placar para o Alvinegro, que sempre saiu vencedor de campo.

A primeira vez em que isso aconteceu foi na partida diante da Caldense, a segunda da temporada, pela primeira fase da Copa do Brasil. Naquela ocasião, o Timão decidia em apenas um jogo, na casa do adversário, a continuidade na competição nacional. Mesmo com a vantagem do empate, os paulistas conseguiram a vitória com um gol de cabeça após cruzamento de Fagner, ainda na etapa inicial.

Depois, Rodriguinho se provou decisivo ao abrir a contagem contra o Luverdense, fora de casa, iniciando o caminho para uma vitória por 2 a 0 que deixou o cube tranquilo para apenas empatar a segunda partida, em Itaquera. Na terceira vez nos mata-matas, Rodriguinho tirou o Corinthians de um difícil primeiro tempo para abrir 1 a 0 sobre a Universidad de Chile, na última quarta-feira.

Frente aos botafoguenses, Rodriguinho não estava com tanto moral com a torcida após perder um gol feito, antes do dez minutos de bola rolando. Ele foi lançado por Jadson, ganhou da zaga e, ao se deparar com o goleiro Neneca, tentou um toque por cobertura. A bola, porém, bateu na sua canela e ficou tranquila para a defesa, enervando a Fiel. Tudo resolvido meia hora depois, com uma cabeçada no canto de Neneca, anotando o único tento da partida.

A batalha da comissão técnica agora é para manter o armador saudável em meio à difícil jornada que o clube terá pela frente no mês de abril. Serão ao menos quatro duelos decisivos, pela quarta fase da Copa do Brasil, contra o Internacional, e pela semifinal do Paulista, ainda sem adversário definido.

“Rodriguinho para mim foi o mehor jogador do Corinthians no segundo semestre do ano passado, jogando muito. Esse ano vem sofrendo porque não está conseguindo ter uma sequência de treinamentos. Tomara que ele pare de sentir essas dores, volte a treinar um pouco mais para que ele entre em campo em condições melhores”, explicou o técnico Fábio Carille, que vê na dupla entre ele e Jadson a saída para um Timão mais criativo dentro de campo.