Rodriguinho admite que Corinthians se poupou contra Luverdense

O empate por 1 a 1 com o Luverdense foi consequência também de uma postura mais contida do Corinthians, nesta quinta-feira. Com a classificação para a próxima fase da Copa do Brasil praticamente assegurada após fazer 2 a 0 no jogo de ida, na Arena Pantanal, e sair à frente no placar em Itaquera, o time de Fábio Carille diminuiu o ritmo e acabou castigado com o gol de Ricardo.

“A gente precisa ter o discernimento para fazer o melhor aqui dentro. O time não queria se desgastar, estava com o jogo controlado”, admitiu o meia Rodriguinho, para quem, ainda assim, o Corinthians poderia ter vencido a partida. “Se tivéssemos aproveitado as oportunidades, estaríamos com uma vantagem bem mais tranquila”, lamentou.

Nem todos os corintianos reconheceram que a queda de rendimento diante do Luverdense foi intencional. O técnico Fábio Carille foi um dos que defenderam a concentração de sua equipe – assim como o capitão que escolheu para a partida, o ex-palmeirense Gabriel.

“Não tiramos o pé. A equipe tentou o jogo inteiro. Criamos muitas chances e não fomos felizes na hora de finalizar”, disse o volante. “Mas, desde o jogo contra o São Bento até hoje, estamos enfrentando uma partida atrás da outra, sem uma semana de descanso, e com viagens cansativas. Isso pesa um pouquinho, mas é normal. É para manter a intensidade que estamos rodando o time”, acrescentou Gabriel.

Carille deverá conceder novo descanso a alguns dos seus titulares contra a Ferroviária, no domingo, em Araraquara, pelo Campeonato Paulista. Quem não deverá sair do time é o goleiro Cássio, outro que não deu muita importância ao fato de a vitória ter escapado diante do Luverdense.

“O mais importante é a classificação, e a gente conseguiu isso. É lógico que o Corinthians sempre entra para vencer, mas, infelizmente, tivemos uma queda de rendimento e tomamos o gol em um deslize. Criamos chances e não aproveitamos. Só que, no final das contas, o que vale é a classificação”, valorizou Cássio.