Rodrigo Muniz fala sobre transição entre base e time principal do Flamengo e agradece a Ceni e Arão

Matheus Dantas
·3 minuto de leitura


Diante da forte concorrência no setor ofensivo do Flamengo, Rodrigo Muniz, de 19 anos, faz parte de uma geração de "Garotos do Ninho" que está em trabalho de transição. Enquanto participam do dia a dia do time principal, o atacante e outros jovens, como Ramon e Lázaro, também "descem" para reforçar o Sub-20 nas competições de base. É um processo o qual o atacante - que retornou de empréstimo ao Coritiba a pedido de Rogério Ceni - encara com naturalidade.

- Somos atletas do clube. Independentemente de onde estivermos, vamos dar o nosso máximo. E também sei que quando desço é para não ficar muito tempo sem jogar. E estou bastante feliz aqui assim, buscando meu espaço e pronto para as oportunidades - afirmou o atacante Rodrigo Muniz ao LANCE!.

Artilheiro do Sub-20 em 2019, com 28 gols, Rodrigo Muniz segue liderando o quesito na categoria, apesar de não estar sempre à disposição do técnico Maurício Souza ao longo do ano - que teve menos jogos por conta da pausa do futebol nacional por conta da pandemia do coronavírus -, uma vez que o atacante também esteve emprestado ao time principal do Coritiba no segundo semestre. Outra joia da base, Lázaro tem os mesmos oito gols na temporada, mas atuou 17 vezes (todas como titular), enquanto Rodrigo Muniz fez 10 jogos.

Após a passagem pelo Coxa, onde atuou em seis rodadas do Brasileirão e marcou um gol, entre 14 de outubro e 22 de novembro, Rodrigo Muniz foi reintegrado ao elenco principal do Flamengo, com o aval de Rogério Ceni - que havia assumido o comando do time, no lugar de Domènec Torrent, dias antes.

Desde então, Rodrigo Muniz foi acionado pelo treinador no fim do clássico com o Botafogo, na vitória por 1 a 0. Pelo Sub-20, foi titular três vezes, e marcou dois gols em dois jogos contra o Fluminense - o último disputado na segunda-feira.

Ao L!, Rodrigo Muniz falou sobre o aval dado por Ceni ao seu retorno ao Ninho.

- Fiquei muito feliz, pois foi sinal de que estava trabalhando bem (no Coritiba) e que ele (Ceni) tinha boas referências. Isso me deixou muito motivado para retornar e dar o meu melhor - disse Muniz, que tem vínculo com o Fla até 2024.

Confira outras respostas do atacante Rodrigo Muniz, do Flamengo, ao LANCE!:

A passagem pelo Coritiba acabou sendo mais breve que o esperado. O que tirou de positivo desse momento vivido no Coxa?

Foi uma experiência muito boa para mim, pois tive a oportunidade de jogar minhas primeiras partidas do Campeonato Brasileiro lá, além de também ter feito o meu primeiro gol. Convivi com outros atletas, o que também foi bom no meu amadurecimento, e pude ganhar rodagem.

O Willian Arão foi um dos atletas que te elogiou neste retorno ao Flamengo. Como é ouvir esse tipo de comentário?

Quando vi, fiquei muito feliz. Ele é um dos caras que conversa muito comigo, me dá conselhos e está sendo importante para mim e para outros garotos. Nós, mais jovens, temos que ter essas referências e usar como espelho.

Você já foi artilheiro e campeão na base do Flamengo. Qual a contribuição que o Rodrigo Muniz pode dar ao time principal na briga pelo título do Brasileirão?

O Rodrigo Muniz é um cara que sabe fazer gol e que sempre que entrar em campo vai dar o seu máximo pra ajudar nessa campanha em busca do título.