Rodrigo Caio tenta esquecer derrota no clássico: “Vida que segue”

O defensor Rodrigo Caio não lamentou demasiadamente a contundente derrota por 3 a 0 para o Palmeiras, no sábado, no Palestra Itália. Preocupado com a sequência da temporada, o jogador lembrou que o São Paulo precisa recuperar o emocional para o compromisso contra o ABC, na quarta-feira, pela terceira fase da Copa do Brasil.

“Vida que segue. Não é uma derrota em um clássico que vai tirar tudo o que fizemos de bom. Muito ao contrário. Vamos corrigir os erros e seguir, porque já temos Copa do Brasil na quarta-feira”, comentou Rodrigo Caio.

A classificação na Copa do Brasil, no entanto, está bem encaminhada. Jogando no Morumbi, na semana passada, o São Paulo derrotou o ABC por 3 a 1 e adquiriu boa vantagem para o jogo de volta, fora de casa.

Ainda que Rodrigo Caio já queira seguir a vida, deixar a derrota para o Palmeiras de lado também não será tão fácil para os torcedores do São Paulo. O time jogou mal, sofreu um belo gol de cobertura do atacante Dudu no primeiro tempo e viu Tchê Tchê e Guerra fecharem o placar no segundo.

“Foi uma tarde não tão feliz. Infelizmente, tomamos o gol no finalzinho do primeiro tempo. Se tivéssemos aguentado mais um pouco, seria outro jogo no segundo tempo. Voltamos do intervalo com algumas oportunidades não tão claras e tivemos um pouco de domínio, tocando a bola, mas sofremos o segundo gol logo em seguida. Aí, a intensidade diminuiu”, analisou Rodrigo Caio, preservando o seu discurso otimista.

Para encerrar o assunto, o versátil defensor voltou ao passado para rememorar os bons resultados do início de trabalho do técnico Rogério Ceni antes de reforçar o foco nos próximos compromissos do São Paulo.

“Infelizmente, nada deu certo no clássico. Só que vamos levantar a cabeça, até porque tínhamos uma boa sequência de vitórias. A gente sabe que perder dessa forma não é bom, mas a nossa confiança não pode ser abalada. Temos que seguir trabalhando da mesma forma. Assim, coisas positivas acontecerão para a gente”, confiou Rodrigo Caio.