Rodrigo Caio e Lorran exigem 'calma' no Flamengo após boas impressões


O empate com o Bangu, no Raulino de Oliveira, teve dois pontos de destaque para o Flamengo: Rodrigo Caio, que voltou a atuar após seis meses da segunda cirurgia no joelho esquerdo, e Lorran, mais jovem a marcar um gol na história do clube. Os fatos podem empolgar o torcedor, mas, por diferentes motivos, o clube sabe que é preciso "calma" para não queimar etapas com os dois casos.

Os dois, por exemplo, não estão nos planos de Vítor Pereira para a Supercopa do Brasil e Mundial de Clubes. Rodrigo Caio é um dos líderes do vestiário e tem o planejamento de viajar com o grupo para as decisões - como já fez nas últimas temporadas, mesmo quando esteve lesionado -, mas não deve passar disso. Os minutos contra o Bangu foram um primeiro passo no recomeço do zagueiro.

No último fim de semana, o próprio Vítor Pereira afirmou que a primeira etapa para Rodrigo Caio voltar a ser uma opção era voltar ao "nível competitivo" e "esquecer a lesão". Após duas cirurgias no joelho esquerdo e vários problemas físicos desde 2020, o defensor almeja uma sequência para, quem sabe ainda em 2023, voltar a brigar pela titularidade com David Luiz, Léo Pereira e companhia.

Os 60 minutos no Raulino de Oliveira foram positivos. Rodrigo Caio comportou-se bem, e, apesar de não ter sido muito exigido, deixou boa impressão em seu retorno aos jogos do Flamengo após seis meses de recuperação. O planejamento é de que volta a atuar contra o Boavista, em 1º de fevereiro.

Bangu x Flamengo - Lorran
Bangu x Flamengo - Lorran

Lorran comemorando seu gol histórico (Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)

Em sua estreia como titular entre os profissionais, Lorran foi o principal nome do ataque do Flamengo contra o Bangu. Foi quem mais finalizou (5) e quem mais deu assistências para chutes (4) na partida. A coroação foi o gol de empate, após desarme de Mateusão, que o tornou o atleta mais jovem a marcar pela equipe na história, com 16 anos, seis meses e 20 dias, superando Vini Jr.

O cuidado do clube é para que Lorran não queime etapas. Artilheiro do Sub-17 em 2022, o atacante sequer está integrado ao elenco profissional e, por ora, faz parte do planejamento que dispute sua primeira temporada com o Sub-20 do Rubro-Negro. As boas atuações entre os garotos do Ninho já despertam o interesse internacional. Em janeiro, a joia já foi destaque na imprensa da Espanha. Nos últimos anos, o jovem também foi convocado com frequência para as seleções de base do Brasil.

Em termos de contrato, o Flamengo está bem "protegido". Lorran renovou seu vínculo com o clube em dezembro de 2022. O vínculo é válido até o fim de 2025 e tem multa de 50 milhões de euros, aproximadamente R$ 280 milhões, segundo a cotação atual. As atenções voltadas para o garoto do Ninho são vistas de forma natural no clube, que ainda "conta" com as vendas de outros atletas formados na base, como João Gomes, Matheus França e Victor Hugo, antes do jovem atacante.