Rod Stewart diz que recusou mais de R$ 5 milhões para cantar no Qatar durante a Copa

*ARQUIVO* RIO DE JANEIRO, RJ. 19.09.2015: O compositor e cantor Rod Stewart se apresenta no palco Mundo do Rock in Rio. (Foto: Ricardo Borges/Folhapress)
*ARQUIVO* RIO DE JANEIRO, RJ. 19.09.2015: O compositor e cantor Rod Stewart se apresenta no palco Mundo do Rock in Rio. (Foto: Ricardo Borges/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Rod Stewart, 77, contou ter recusado um cachê de mais de US$ 1 milhão (R$ 5,33 milhões no câmbio atual) para fazer uma apresentação no Qatar durante a Copa do Mundo, que começa no próximo domingo (20). O cantor britânico apontou que a decisão foi tomada por motivação moral.

"Eles me ofereceram muito dinheiro, mais de US$ 1 milhão, para tocar lá, quinze meses atrás. Eu recusei", afirmou em entrevista ao jornal The Sunday Times. Segundo ele, "não é certo ir" ao país do Oriente Médio, que tem recebido muitos questionamentos com relação à forma como lida com a homossexualidade.

"Os fãs devem ter cuidado", pediu o cantor. Ele ainda disse que "teria sido bom" interpretar a música "The Killing of Georgie" durante o mundial. A canção fala do assassinato de um amigo gay, ocorrido na década de 1970.

Stewart ainda respondeu ironicamente ao ser perguntado se torceria pela Inglaterra durante o campeonato. "Não, pelo Brasil", brincou. O músico nasceu em Londres, mas é filho de um escocês. Ele lamentou que a equipe do país do pai não tenha se classificado.

Desse modo, o cantor se junta a um grupo de artistas que têm se posicionado contra a realização do mundial no Qatar. Dua Lipa, 27, que era especulada como uma das atrações da cerimônia de abertura, afirmou que só torceria pela seleção britânica e, mesmo assim, "de longe".

"Espero visitar o Qatar quando ele tiver cumprido todas as promessas de direitos humanos que fez quando conquistou o direito de sediar a Copa do Mundo", escreveu ela nas redes sociais.