Robinho e Thiago Neves terão atitudes distintas no reencontro com Rogério Ceni, sábado, no Mineirão

Valinor Conteúdo
LANCE!
Thiago nega que tenha sido pivô da saída do treinador da Toca da Raposa, apesar das trocas de declarações via imprensa- (Bruno Haddad/Cruzeiro)
Thiago nega que tenha sido pivô da saída do treinador da Toca da Raposa, apesar das trocas de declarações via imprensa- (Bruno Haddad/Cruzeiro)


Enquanto Rogério Ceni tenta evitar polêmicas por reencontrar o Cruzeiro apenas um mês depois da sua demissão, os jogadores celestes, pelo menos parte deles demonstra alguma frieza com embate no campo com o ex-comandante.

Líderes da equipe como Thiago Neves e Robinho estarão frente a frente com Ceni e o Fortaleza no sábado, 26 de outubro, às 21h, no Mineirão, pela 28ª rodada do Brasileiro.

A relação do treinador com parte do elenco foi turbulenta, tendo Thiago como um dos principais símbolos da passagem apagada de Ceni pela Toca da Raposa. Porém, Neves e Robinho terão atitudes distintas no dia da partida.




- É normal o reencontro. A gente também foi enfrentar o Mano (atual técnico do Palmeiras) logo depois. Faz parte do futebol. Com certeza eu vou dar um abraço no Rogério antes do jogo. Se alguém não vai? Ih, aí tem que perguntar para cada um. Mas eu, cumprimentar, sim -- disse Robinho, após vitória sobre o Corinthians.

Já Thiago Neves mostrou mais frieza ao falar de como será o encontro com Ceni.

- Eu vou encarar com muito respeito, a gente respeita o profissional. Ele vai defender as cores dele, nós vamos defender o Cruzeiro. Não tem porquê (dar um abraço no ex-comandante). A gente não faz isso nem com o Abel, nem com o Renato Gaúcho (que foram seus treinadores no Fluminense). Tenho o foco em jogar, em ajudar o meu time. Depois do jogo, se tiver que der um abraço nele, eu dou- disse.





Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também