Robin Fraser: "Você sabe muito bem que é negro na América"


Robin Fraser, jamaicano naturalizado americano, ex-jogador da Seleção dos EUA e atualmente treinador do Colorado Rapids, da MLS. Ele também comentou sobre as manifestações antirracistas causados a partir da morte de George Floyd, disse que desde muito jovem percebeu a segregação racial.


- Quando adolescente, deixei a Jamaica nas férias de Natal e visitei parentes em Nova York e no Canadá e em seguida entrei na escola nos Estados Unidos. Foi a minha primeira experiência na escola aqui, e ao longo do dia houve rumores de uma luta que ia acontecer. E no final do dia houve uma luta entre os negros e os brancos. Olhei em volta e pensei: Ah, é assim que a América é. Isso é muito estranho. No meu primeiro dia, essa enorme disparidade entre as pessoas sem outra razão aparente que não a cor da pele, foi difícil para eu entender.


De lá para cá, as coias continuam a se deteriorar e ele cita que o assassinato de George Floyd os trouxe de volta à vanguarda da consciência nacional no mês passado.

- Acho que a maneira de dizer é que você está muito ciente de que é negro na América, disse Fraser, que é um dos únicos treinadores negros da MLS atualmente.


- Não tive muitas histórias de racismo manifesto, mas você já passou por isso o suficiente e viu o suficiente para estar sempre ciente - concluiu











Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também