Roberto Dinamite acertou com o Flamengo antes de noite histórica pelo Vasco

Goal.com

Roberto Dinamite já havia se colocado na história do Vasco da Gama quando se despediu de São Januário, em 1980, para chegar com status de reforço de peso ao Barcelona. Mas a trajetória em um Camp Nou mergulhado em problemas não foi das melhores e o atacante acabou acertando, ainda com poucos meses na Catalunha, o retorno para o Brasil... para defender o Flamengo!

A história é constantemente relembrada por muitas razões, afinal de contas são várias as curiosidades.

Por que Dinamite não deu certo no Barcelona?

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Roberto pisou na Catalunha no meio da temporada 1979-80 para salvar uma campanha que já vinha sendo turbulenta. A estreia, marcando dois gols na vitória sobre o Almería, animou os barcelonistas, mas o brasileiro sofreu para se adaptar.

Muito desta dificuldade foi acentuada pela mudança de treinador no meio da temporada: Joaquim Rifé, que o contratou, foi demitido para o retorno do célebre Helenio Herrera, cuja carreira já estava em decadência.

Sob o comando do argentino, Dinamite viu suas chances diminuírem. O Barça terminou a campanha sem títulos e Roberto, com apenas três gols marcados, entrou na lista dos negociáveis.

Como o Flamengo entrou na jogada

Em busca de um centroavante, o Flamengo viu uma boa oportunidade de contratar mais uma estrela para um time cheio de talento e que buscava o seu primeiro título nacional. Com Zico prestes a entrar no seu auge, Roberto (que naquela altura já havia sido campeão brasileiro de 1974, carioca em 77 e disputou a Copa do Mundo de 78) seria o homem-gol ideal para o Rubro-Negro.

Presidente do Flamengo à época, Márcio Braga viajou para Barcelona e assinou um pré-contrato com Roberto. O problema foi a repercussão que a notícia teve no Brasil: torcedores do Vasco não conseguiam imaginar ver o ídolo vestindo a camisa do arquirrival. Para melar o acerto com o Flamengo, Eurico Miranda viajou para a Espanha e, como o Barcelona não havia pagado os 700 mil dólares acertados com o Cruz-Maltino pela negociação, chegou-se a um acordo para que Dinamite voltasse ao Vasco.

Retorno triunfal

O primeiro jogo de Dinamite em seu retorno foi contra o Náutico, em Pernambuco, mas o reencontro com os torcedores no Rio de Janeiro acabou entrando para história.

Dentro do Maracanã, Dinamite fez todos os gols nos 5 a 2 sobre o Corinthians na noite de 4 de maio de 1980 – há exatos 40 anos.

Até então, nenhum outro jogador havia feito, no Campeonato Brasileiro, tantos gols em um único jogo que reunisse dois clubes gigantes – embora outros atacantes, sendo Reinaldo (Atlético-MG) o mais famoso deles, já tivessem atingido a marca em outras partidas.

Já imaginou?

O Flamengo conquistaria, naquele mesmo 1980, o seu primeiro título brasileiro e um dos heróis da conquista foi o centroavante Nunes – que entrou para a história do Fla como “O Artilheiro das Decisões. Apesar da vocação para ser decisivo naquela equipe de Zico e companhia, o pernambucano não era conhecido pela habilidade com a bola no pé. Ao contrário de Dinamite, que poderia ter feito parte, como titular, de um Flamengo que nos anos seguintes viveria seu auge.

Não fez falta

Mas a não-ida para o Flamengo não fez falta nem para o Rubro-Negro, nem para Roberto – que nunca escondeu sua admiração pelo Vasco e ainda viveria muitas felicidades com a camisa do Gigante da Colina.

Após o retorno, Dinamite ainda conquistaria outros quatro títulos estaduais (1982, 87, 88 e 92), foi artilheiro do Brasil em 1981, do Brasileirão de 1984 e dos estaduais de 1981 e 1985.

No total de sua carreira, foram 702 gols pelo Vasco. Por clubes brasileiros, apenas Pelé balançou mais as redes por uma equipe. Roberto Dinamite também é, até hoje, o artilheiro máximo do Campeonato Brasileiro – com 190 gols, 181 deles pelo Gigante da Colina.

Mas a história poderia ter sido bem diferente...

Leia também