Rizzo vê Miocic campeão "por um bom tempo" e pede valorização a feitos de Werdum

Pedro Rizzo já disputou três vezes o cinturão do Ultimate – Carlos Antunes

Com a experiência de ter enfrentado grandes lutadores da história dos pesos pesados do MMA, Pedro Rizzo tem a autoridade para comentar o momento da categoria no Ultimate, atualmente reinada por Stipe Miocic. De acordo com o ex-lutador do UFC, durante uma conversa com os jornalistas em evento no Rio de Janeiro, ele vê o americano com todas as qualidades para ficar um bom tempo com o título.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Mas Pedro Rizzo não elogiou somente o campeão dos pesos-pesados do Ultimate. O brasileiro fez questão de destacar Cain Velasquez, que recentemente saiu do UFC e agora vai integrar a WWE – principal evento de telecatch dos EUA. Dos brasileiros da divisão, o ex-lutador relembrou a trajetória de Fabricio Werdum no MMA e pediu mais valorização do compatriota.

“O Miocic é completo, inteligente e tem ferramentas para ganhar luta. Acho que vai ficar um bom tempo como campeão. Um cara no UFC que me impressionou também foi o (Cain) Velasquez. Ele é sinistro, bom em pé, no wrestling e faz o jogo perfeito para round de cinco minutos. Achei que não fosse perder nunca. Tem o Fabrício também que ganhou de todo mundo, ganhou do Fedor (Emelianenko), ganhou do Velasquez e é um dos caras mais duros e todos. E tem gente que não o considera ídolo. Não dá para não falar do Cormier. O baixinho gordinho é sinistro. É um Velasquez menor e com potência”, disse o ex-lutador do Ultimate.

Quando surgiu no UFC, em outubro de 1998, Pedro Rizzo já ficou marcado por uma técnica potente e que deixava seus adversários quase sem defesa: os chutes baixos. Após 21 anos, muitos atletas do Ultimate têm usado esse golpe, como Amanda Nunes e Thiago ‘Marreta’. Questionado se inspirou essa nova geração, o brasileiro usou de bom humor para relembrar como aprendeu a usar essa arma e citou seu mestre, Marco Ruas.

“Até que enfim (estão usando), porque funciona. Devia ter uns três meses de academia com o Marco (Ruas) e eu descobri essa técnica quando ele falou para dar chute na perna e eu pensei que não ia machucar. Aí fui fazer a besteira de perguntar de chute na coxa, que não machucava e ele me deu uma canelada que eu quase morri de dor. Aquele dia eu falei que ia treinar isso, porque machuca muito. A nova geração já está treinando bem”, completou.

Aposentado do MMA desde 2015, Pedro Rizzo tem um cartel de 20 vitórias e 11 derrotas na carreira. O brasileiro teve passagem pelo UFC, quando lutou pelo cinturão em três oportunidades, mas acabou derrotado em todas – duas para Randy Couture e uma para Kevin Randleman. Além do Ultimate, o peso-pesado atuou também no extinto ‘Pride’.

Leia também