River Plate é o clube onde mais jogadores da Argentina iniciaram suas carreiras profissionais

Julián Álvarez é um dos seis atletas que surgiram no River Plate e estão na Copa do Mundo (Divulgação/River Plate)


A grande safra do River Plate na última década, que resultou em dois títulos da Libertadores para os Millonarios, é refletida na Argentina. Dos 26 jogadores convocados pelo técnico Lionel Scaloni para a Copa do Mundo, seis atletas deram seus primeiros passos na carreira no clube do Monumental de Núñez.

Revelados na primeira grande geração comandada por Marcelo Gallardo estão o zagueiro Germán Pezzella e o meia Guido Rodríguez. O defensor subiu ao profissional ainda em 2012 e participou de alguns jogos da conquista da Libertadores em 2015. Já o meio-campista disputou apenas 17 partidas antes de ser negociado com o Defensa y Justicia.

+ Veja onde assistir o amistoso entre Emirados Árabes e Argentina

Na segunda geração, Gonzalo Montiel e Exequiel Palacios apareceram para o mundo. A dupla participou do triunfo na Libertadores sobre o Boca Juniors em 2018. Além disso, ambos disputaram a decisão contra o Flamengo, em que a equipe carioca conquistou o torneio pela segunda vez em sua história.

+ Di María fala sobre favoritismo da Argentina, Lionel Messi e mais

Com uma categoria de base excelente, o River Plate seguiu revelando talentos. Em 2018, Julián Álvarez, eleito Rei da América em 2021, surgiu e chamou a atenção de Guardiola, que pediu sua contratação pelo Manchester City. Em 2020, Enzo Fernández foi lançado pelos Millonarios, mas ganhou os holofotes em sua segunda passagem no clube após um empréstimo ao Defensa y Justicia.

Após o River Plate, o Estudiantes aparece como o segundo clube onde mais atletas da Albiceleste iniciaram suas carreiras. Na mesma geração, o goleiro Gerónimo Rulli e o atacante Joaquín Correa surgiram na equipe de La Plata. Mais tarde, foi a vez de Juan Foyth ganhar suas primeiras oportunidades no tetracampeão da América.

O Boca Juniors, principal clube do país ao lado do River Plate, não conseguiu emplacar uma quantidade significativa de atletas que iniciaram suas carreiras com as cores azul e amarela. Apenas Nahuel Molina e Leandro Paredes surgiram na Bombonera. A título de comparação, o Argentino Juniors, o Racing e o Ferro também revelaram duas peças cada e que disputarão a Copa do Mundo.

Do Argentino Juniors, clube onde Maradona deu seus primeiros passos, saíram Mac Allister e Nico González. Da cancha do Racing, surgiram Rodrigo de Paul e Lautaro Martínez. Já no modesto Ferro Carril Oeste, Marcos Acuña e Franco Armani (emprestado pelo Estudiantes) conquistaram suas primeiras oportunidades.

VEJA OS CLUBES ONDE OS JOGADORES DA ARGENTINA ATUARAM PELA PRIMEIRA VEZ COMO PROFISSIONAIS EM SUAS CARREIRAS:

RIVER PLATE: Germán Pezzella, Guido Rodríguez, Gonzalo Montiel, Exequiel Palacios, Julián Álvarez e Enzo Fernández

ESTUDIANTES: Gerónimo Rulli, Joaquín Correa e Juan Foyth

BOCA JUNIORS: Nahuel Molina e Leandro Paredes

ARGENTINO JUNIORS: Alexis Mac Allister e Nico González

RACING: Rodrigo de Paul e Lautaro Martínez

FERRO: Marcos Acuña e Franco Armani

VÉLEZ SARSFIELD: Nicolás Otamendi

BELGRANO: Cristian Romero

BANFIELD: Nicolás Tagliafico

ARSENAL DE SARANDÍ: Papu Gómez

NEWELL'S OLD BOYS: Lisandro Martínez

ROSARIO CENTRAL: Ángel Di María

INSTITUTO AC: Paulo Dybala

BARCELONA: Lionel Messi

OXFORD UNITED: Emiliano Martínez