Rivelino destaca 'força coletiva' da Seleção de 1970 e lembra o momento mais marcante da conquista do Tri


Roberto Rivelino foi convidado do 'Bem, Amigos, do SporTV', desta segunda-feira como parte das comemorações dos 50 anos do tricampeonato da Seleção Brasil na Copa do México, em 1970, completados na última semana. O ídolo de Corinthians e Fluminense destacou a força coletiva da equipe e, como exemplo disso, relembrou o momento que, para ele, foi o mais marcante na conquista.

- O último gol do Carlos Alberto (Torres, na final contra a Itália). Impressionante como me marcou. Mostrou ao mundo que o que era importante naquela seleção, apesar dos valores individuais, era a força do coletivo. O coletivo era muito importante. Aquela Seleção foi diferenciada - afirmou.

- Agradeço a Deus todo dia por ter sido privilegiado por participar daquele grupo, uma nata de jogadores maravilhosos - concluiu.

O gol citado por Rivelino aconteceu já nos minutos finais da Copa do Mundo e fechou o placar em 4 a 1 para o Brasil. O lance mostra a força coletiva daquela Seleção já que a jogada começou com Clodoaldo, ainda no campo de defesa e passou por quatro jogadores até chegar aos pés de Pelé, que viu Carlos Alberto Torres invadindo a área com velocidade pela direita. O Rei fez um passe preciso para o Capitão, que fuzilou a rede do goleiro italiano Albertosi.






Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também