Rivaldo elogia Ronald Koeman, mas diz que Barcelona precisa urgentemente reforçar seu ataque

LANCE!
·2 minuto de leitura


Durante o jogo do Barcelona contra o Betis, no último sábado, o jovem atacante Ansu Fati, grande esperança de renovação da equipe catalã para esta temporada, sofreu uma lesão no menisco interno do joelho esquerdo e teve de passar por cirurgia. Ficará pelo menos quatro meses sem jogar.

O craque Rivaldo comentou em entrevista à Betfair.net o impacto da notícia para seu ex-clube.

- Essa é uma grande perda para o time, pois o menino estava jogando bem, pegando confiança e aumentando sua influência dentro do campo, então é mais uma dor de cabeça para o Barcelona.

- Eu já pensava que o Barcelona deveria reforçar o seu ataque no mercado de transferências de janeiro, e com essa notícia a necessidade de buscar por um ou dois jogadores atacantes ganha ainda maior relevância.

- Se o clube quiser brigar pela Champions essa temporada precisa se reforçar para ter opções suficientes para os jogos de maior exigência que chegarão mais adiante, então considero que é muito importante que o time busque reforços que possam acrescentar e tornem a equipe mais competitiva para brigar pelos títulos da Champions e do Campeonato Espanhol - disse o embaixador da Betfair.net.

Ansu Fati precisa ser paciente nesta fase difícil

- Nunca é fácil para um jovem jogador que está começando sua carreira ao mais alto nível se machucar gravemente, mas ele precisa entender que isso faz parte do futebol e focar nos tratamentos à sua lesão para que possa retornar mais forte.

- Acredito que seja um momento de grande tristeza para ele, pois vinha jogando bem, sendo chamado para a seleção e pegando muita confiança, mas agora ele precisa ter paciência e superar essa fase com sucesso, pois todo mundo já sabe de suas qualidades e quando retornar voltará a ter suas chances de brilhar no futebol mundial”, comentou o pentacampeão.

Ronald Koeman está comunicando bem com o grupo

- Foi uma surpresa ver o Lionel Messi começar no banco contra o Betis, mas a verdade é que ele não pareceu chateado com isso e até entrou muito bem em campo marcando dois gols.

- O fundamental de um treinador de um clube grande é saber levar o grupo, comunicar abertamente com todos e ganhar a sua confiança. Nunca é fácil convencer alguém do nível do Messi, que sempre quer mais, a começar no banco, mas isso acabou sendo positivo pois ele entrou muito fresco e também não se desgastou demais para partidas futuras.

- Se o treinador conseguir mostrar para o jogador que essa decisão é benéfica para o grupo tudo fica mais fácil, e isso poderá ser importante mais adiante na competição quando for necessário gerenciar o elenco para jogos decisivos da Champions. O Koeman parece estar trabalhando bem nesse quesito.