Rio de Janeiro relaxa quarentena enquanto apenas 4% dos leitos públicos de UTIs estão disponíveis

Yahoo Notícias
Pacientes em hospital no Rio (Foto: Getty Images)
Pacientes em hospital no Rio (Foto: Getty Images)

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, anunciou neste segunda-feira o relaxamento da quarentena, mas parece que se esqueceu de olhar para a situação dos leitos de UTIs que ajudam no combate ao novo coronavírus.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Segundo informações do UOL, apenas 4,4% dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva estão disponíveis nos hospitais públicos da capital fluminense.

Leia também:

Leia também

Nesta segunda-feira (1º), apenas 70 dos 1.576 leitos de UTI da cidade estavam livres. Já 502 desses leitos, que poderiam estar sendo utilizados por pacientes em estado grave, estão indisponíveis por falta de profissionais, insumos ou equipamentos.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Na principal unidade para pacientes com a doença, o Hospital Municipal Ronaldo Gazolla, apenas três leitos estão vagos. Lá, 113 de suas 381 vagas estão fechadas por falta de recursos.

A inauguração de hospitais de campanha também não melhorou o dramático quadro - sendo três do estado e um da prefeitura: apenas 658 dos 1.300 leitos previstos nessas unidades estão funcionando

Crivella falou ontem que o isolamento social, principal medida recomendada pela Organização Mundial de Saúde para tentar conter o vírus, teve efeitos que “não são mais vantajosos para a cidade”.

De acordo com a Secretaria de Estado de Saúde do Rio, o estado tem 54.530 casos confirmados e 5.462 mortes por coronavírus. Outros 1.288 óbitos estão em investigação.

Siga o Yahoo Notícias no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.

Leia também