Rick Bonadio critica funk no Grammy: "Precisamos exportar música boa"

Amanda Caroline
·3 minuto de leitura
O produtor e CEO da gravadora Midas Music gerou polêmica nas redes sociais (Foto: Reprodução/Instagram @rickbonadio)
O produtor e CEO da gravadora Midas Music gerou polêmica nas redes sociais (Foto: Reprodução/Instagram @rickbonadio)

Rick Bonadio gerou polêmica nas redes sociais ao criticar a repercussão da apresentação de Cardi B no Grammy 2021, que aconteceu na noite do último domingo (14) em Los Angeles, nos Estados Unidos. A rapper levou o funk carioca para a premiação: ela tocou a versão da música 'WAP' assinada pelo produtor e DJ Pedro Sampaio.

A artista, que participa do single 'Me Gusta', de Anitta, e também já gravou com Ludmilla, levou os fãs brasileiros à loucura com a homenagem no evento. Bonadio, no entanto, disse que ficou com "vergonha" do barulho que a inclusão do funk no Grammy gerou nas redes sociais.

Leia também

"Já exportamos bossa nova, já exportamos samba rock, Tom Jobim, Jorge Ben Jor. Até Roberto Carlos! Mas o barulho que fazem por causa de 15 segundos de funk na apresentação da Cardi B me deixa com vergonha", dispara em post no Twitter.

"Precisamos exportar música boa, não esse 'fica de quatro'", completa. Confira a publicação:

Produtor musical comenta apresentação de Cardi B com funk carioca (Foto: Reprodução/Twitter @rickbonadio)
Produtor musical comenta apresentação de Cardi B com funk carioca (Foto: Reprodução/Twitter @rickbonadio)

O posicionamento de Rick Bonadio não pegou bem entre artistas do gênero. Buchecha e MC Bin Laden se mostraram contra a opinião do produtor musical. MC WM rebateu a crítica ao funk.

"Cara, sou muito seu fã! Tive o prazer de conhecê-lo, mas temos opniões diferentes quanto a isso... Esse 'barulho' talvez seja pela vitória de um gênero musical tão julgado, desvalorizado e, às vezes, desrespeitado. Pessoas como você, sábio e conhecedor do assunto, menosprezar um trabalho muito bem feito pelo Pedro Sampaio retrata o que estou falando do nosso gênero. Só lamento porque uma letra que fala 'fica de quatro' é só um detalhe perto da versão original de 'WAP'", dispara o funkeiro.

Anitta também respondeu Bonadio. "Tenho uma sugestão para você também. Escolha um ritmo brasileiro à sua altura, faça uma música e exporte para o mundo. É facinho... E rápido. (...) Quando você chegar lá, a gente comemora com você", ironiza a "poderosa".

"Mesma batida? Você deve ter parado de pesquisar desde seu último álbum de sucesso. Mesmas letras? Aceito. Porém, infelizmente, cada um canta uma letra compatível com o nível educacional e cultural que lhe é oferecido. Nesse caso, pelo governo brasileiro para com suas comunidades", finaliza. Confira:

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Após a repercussão negativa da declaração, Bonadio apagou a publicação e se justificou. "Sempre darei minha opinião e sempre serei contra acomodação, comemorações e aplausos alienados. Vamos comemorar quando realmente for bom. E e pode ficar bom, o funk pode crescer. Mas dá trabalho. Precisa de trabalho e estudo. Precisa também criar consciência de que não está bom ainda, e isso nada tem a ver com cultura, social, cor e gênero. Tem a ver com música, simplesmente", escreve.

"Acordes, ritmo, melodias e letras. Faz 10 anos que o funk não ousa nada. Sempre a mesma coisa. A mesma batida, a mesma letra. Por isso não surgem grandes ídolos do funk. São muitos hits e pouco legado. Não seria melhor crescer e se tornar um ícone da música?", finaliza.

Rick Bonadio é conhecido por ter descoberto e lançado os Mamonas Assassinas. Ele também é o produtor musical por trás de bandas como Charlie Brown Jr., NXZero, o grupo Rouge e o cantor Vitor Kley.

Veja mais: Samira Close fala sobre preconceito no mundo gamer