Ricciardo relembra pânico com possibilidade de Covid-19 antes de GP da Rússia

Luke Smith
·3 minuto de leitura

Daniel Ricciardo lembrou o "pânico" que sentiu após um resultado inconclusivo do teste de Covid-19 na temporada passada, antes de ser considerado negativo.

Todos os pilotos de F1 e o pessoal de paddock eram obrigados a passar por testes Covid-19 como parte dos protocolos da FIA para realizar corridas ao longo de 2020, após o início da pandemia.

Leia também:

F1: Ricciardo faz primeira aparição como piloto da McLaren F1: Ricciardo elege os cinco melhores pilotos de 2020; veja lista Ricciardo: Alonso e Renault 2005 mostram que F1 precisa ter volta do “fator uau”

Ninguém foi autorizado a entrar no paddock sem um resultado negativo, enquanto três pilotos acabaram contraindo o vírus.

Sergio Pérez perdeu as duas corridas de Silverstone depois de testar positivo, enquanto o companheiro de equipe da Racing Point, Lance Stroll, retornou um resultado positivo depois de abandonar o GP da Eifel por não se sentir bem.

Lewis Hamilton não foi ao GP de Sakhir após contrair o vírus. No início desta semana, Lando Norris da McLaren testou positivo durante as férias em Dubai.

Refletindo sobre a temporada de 2020 em uma mesa redonda com a mídia selecionada, incluindo Motorsport.com, Ricciardo se lembrou de um susto que teve com um resultado de teste inconclusivo.

"Eu realmente acordei uma manhã com um resultado inconclusivo", disse Ricciardo. “Tive um susto tipo 6h da manhã. Eu tive que fazer o teste novamente. Houve um pouco de pânico, e não foi divertido.”

"Eu estava bem, mas isso obviamente foi algo que eu nunca tinha passado antes. E então você meio que começa a jogar com sua própria cabeça, tipo 'eu me sinto um pouco indisposto, talvez eu realmente tenha isso!’”

Todo o pessoal do paddock que retornou um resultado de teste inconclusivo era forçado a se submeter a um novo teste. Um incidente semelhante ocorreu com o piloto da Red Bull Alexander Albon antes do GP da Eifel, levando a equipe a colocar Nico Hulkenberg em espera.

Ricciardo disse que o resultado inconclusivo aconteceu entre o GP da Toscana, em Mugello, e o GP da Rússia, no final de setembro.

O australiano sentiu que o resultado positivo do teste de Pérez agiu como um alerta sobre os riscos que os pilotos enfrentavam e a possibilidade de perder corridas, o levando a se tornar cada vez mais cuidadoso com o passar do ano.

"Ainda era verão, talvez depois da etapa italiana", disse Ricciardo. "Acho que foi antes da Rússia.”

“À medida que a temporada avançava, fui ficando cada vez mais disciplinado em me isolar ou apenas cuidar de mim mesmo, especialmente depois que Checo pegou.”

“Eu estava tipo, 'OK, isso não é uma piada'. Eu estava sendo muito cuidadoso, então fiquei bastante surpreso. No final, eu não tive.”

"Mas isso me assustou."

Nova parceria com ThePlayer.com, a melhor opção para apostas e diversão no Brasil

Registre-se gratuitamente no ThePlayer.com e acompanhe tudo sobre Fórmula 1 e outros esportes! Você confere o melhor conteúdo sobre o mundo das apostas e fica por dentro das dicas que vão te render muita diversão e também promoções exclusivas. Venha com a gente!

'CAUSOS' de RICCIARDO com Marko e cia na palavra de Cesar Ramos, destaque da Ipiranga na Stock 2020

PODCAST: Vettel, Alonso, Schumacher, eventos e mais: o que esperar da F1 em 2021?

Your browser does not support the audio element.