Ricardinho valoriza estreia pelo Botafogo: 'Já serviu para evoluir e pegar ritmo de jogo'

LANCE!
·2 minuto de leitura


O empate em 1 a 1 contra o Madureira, na última quarta-feira, pela 8ª rodada do Campeonato Carioca, marcou a estreia de Ricardinho pelo Botafogo. Reforço para a temporada 2021, o meio-campista de 34 anos valorizou os primeiros minutos em campo em entrevista ao site oficial do clube e afirmou que a tendência é uma evolução.

+ Da esperança ao alívio pela rescisão: passagem de Kalou pelo Botafogo foi para ser esquecida

– Importante dar essa base na parte física. Esse jogo passado já serviu para evoluir um pouco, pegar ritmo e nível de jogo no campo mais aberto. Então nesse trabalho junto e conversando sempre com o professor Roger (Gouveia, preparador) na parte física para ir dando essa qualidade nos treinamentos. Tem sido importante para caramba e eles tem tido esse cuidado também. Essa evolução tem sido importante junto com a comissão técnica passando esse feedback de como estão sendo os trabalhos - afirmou.

Ricardinho afirmou que a rotina interna no Alvinegro tem sido positiva para que o grupo evolua como um todo. O camisa 15 também elogiou a presença do treinador Marcelo Chamusca neste sentido.

– Essa evolução de todos como grupo, como unidade, só vai acontecer se existir um ambiente familiar dentro do vestiário, ambiente bom para podermos ter liberdade de nos cobrarmos e buscarmos essa evolução diariamente. O processo tem sido esse e durante os jogos o professor (Chamusca) corrige, faz experiências. Esse é o processo de construção, de unidade e de time. E é um ambiente familiar - completou.

O próximo desafio do Botafogo será neste domingo, às 17h, diante da Portuguesa. Ainda fora do G4 do Campeonato Carioca, um resultado positivo é fundamental para as pretensões do Alvinegro de se classificar à semifinal da competição.

– Vamos evoluir naturalmente e temos uma margem grande para esse crescimento. É importante a gente buscar essa vitória e ganhar mais confiança. Isso ajuda o grupo a se sentir melhor dentro das partidas. Acredito que a maneira como vão saindo as vitórias, os gols, vai criando entrosamento na equipe e as coisas vão acontecendo naturalmente. Temos que nos cobrar cada vez mais para que a gente possa chegar no nível que a gente espera pelo menos para esse início de trabalho. Ser um Botafogo forte, encardido no sentido dos adversários respeitarem e verem que do outro lado tem uma equipe muito forte a ser batida - analisou o meia.