Rexona-Sesc luta por sobrevivência na Superliga

O time carioca sofreu duas derrotas para o Camponesa/Minas e tenta, nesta terça-feira, empatar o confronto e poder sonhar com mais um título

Para o Rexona-Sesc é tudo ou nada. A equipe do técnico do Bernardinho, 11 vezes campeã da Superliga, precisará mostrar toda sua força, nesta terça-feira, às 21h30, em Belo Horizonte, contra o Camponesa/Minas para seguir com chances de conquistar uma vaga na final da Superliga. A série semifinal, disputada em melhor de cinco jogos está 2 a 1 para o Minas e, por isso, não há outra alternativa para o time carioca que não seja vencer.

Apesar da situação desfavorável, o Rexona-Sesc aposta em um fator importante para conquistar uma vitória: a força do grupo. Com uma campanha quase perfeita até as semifinais, as cariocas sabem que o conjunto pode desequilibrar novamente.

- Falar do próximo jogo é falar sobre a nossa sobrevivência no campeonato. É uma série de altos e baixos, fizemos um primeiro jogo muito bom, mas depois caímos demais de rendimento. Mesmo em casa, não soubemos lidar com situação adversas e erramos muito. Mas ainda temos uma chance, não tem nada definido, a série está aberta e a gente está 100% focada em reverter essa situação. Sempre fomos um time forte coletivamente, não temos um destaque individual, mas sim um grupo, e agora é a hora da gente se fechar como um grupo, jogar mais coletivamente do que nunca, para conseguirmos uma vitória lá e levar essa série para o quinto jogo - analisou Monique, responsável por 19 pontos no último confronto.

Além do fator coletivo, a oposta reforça dois outros pontos importantes para que o Rexona-Sesc conquiste um resultado positivo em Belo Horizonte.

- A gente precisa ser mais efetiva no contra-ataque. Defendemos muitas bolas ao longo do jogo, mas não conseguimos transformar isso em pontos. Além disso, precisamos de um saque forte durante todo o jogo. Nos dois sets que vencemos, aproveitamos muito bem o saque. Com a recepção quebrada, o bloqueio funciona melhor e tudo fica mais fácil. Então estamos em busca dessa consistência, de conseguirmos aplicar o que queremos durante toda a partida. Vai ser uma batalha muito dura, mas nós entraremos em quadra em busca dessa vitória - finalizou Monique.

Vôlei Nestlé é o primeiro finalista da temporada

O Vôlei Nestlé (SP) é o primeiro finalista da Superliga feminina. A equipe de Osasco (SP) jogou em casa, no ginásio José Liberatti, e venceu o Dentil/Praia Clube (MG), na noite da última sexta-feira, por 3 sets a 1 (25/18, 23/25, 26/24 e 25/11), em 2h02 de partida, e fechou a série melhor de cinco jogos em 3 a 0.

Em Osasco, a ponteira Tandara foi peça fundamental para o resultado positivo e, consequentemente, a classificação. A atacante foi eleita a melhor jogadora da partida e ainda foi a maior pontuador, com 27 acertos. No fim do jogo, Tandara se emocionou com o resultado e mais ainda ao receber o Troféu VivaVôlei das mãos de sua filha, Maria Clara.

- Foi um ano inteiro de trabalho, muitas críticas ao time e esse grupo trabalhou muito e é merecedor demais. Hoje, todas que entraram em quadra foram muito bem e a nossa equipe está de parabéns. Agora temos que trabalhar muito mais porque temos um desafio muito grande no dia 23.

Sobre receber o prêmio de forma tão especial, a atacante nem conseguiu expressar sua emoção. 'Não tenho nem palavras', comentou Tandara, já chorando.

No masculino, Sada Cruzeiro vence a primeira partida das semifinais

Sada Cruzeiro Vôlei (MG) e Vôlei Brasil Kirin (SP) abriram a série melhor de cinco jogos pelas semifinais da Superliga masculina na noite do último sábado, quando o time mineiro, em casa, venceu por 3 sets a 1 (25/20, 18/25, 25/22 e 25/21). A equipe comandada pelo técnico Marcelo Mendez, atual campeã da competição, contou com o apoio da torcida no ginásio do Riacho, em Contagem (MG), venceu a primeira da série melhor de cinco jogos.

O segundo confronto entre Sada Cruzeiro e Brasil Kirin será nesta quinta-feira, desta vez no ginásio do Taquaral, em Campinas (SP), às 22h, com transmissão ao vivo da RedeTV e do SporTV.

O ponteiro Leal foi o grande nome do jogo. O atacante do Sada Cruzeiro foi o mais votado ficou com o Troféu VivaVôlei.

- É um jogo de semifinal. Temos que jogar bem sempre. Acho que nosso time cometeu alguns erros hoje, mas é normal. Para o próximo jogo creio que temos que melhorar no saque, pois hoje cometemos muitos erros. Se não sacar bem o jogo complica. Conseguimos essa vitória importantíssima hoje em casa, o que nos dá uma vantagem. Sabemos que jogar lá em Campinas vai ser um jogo muito difícil - disse Leal.




























E MAIS: